Novo Peugeot 208: carro vendido no Brasil será mais simples que o europeu

Nova geração do hatch será fabricado na Argentina para abastecer nosso mercado. Novidade recebeu alterações para cá
Acima a nova geração do Peugeot 208

Acima a nova geração do Peugeot 208 | Imagem: Divulgação

A nova geração do Peugeot 208 promete ser o maior lançamento da marca francesa para o mercado brasileiro em 2020. Enquanto os planos para sua estreia acabaram atrasados pela pandemia do novo coronavírus, sua apresentação oficial permanece com previsão de ocorrer neste ano. O modelo deixará de ser produzido em Porto Real (RJ) e terá a fabricação ocorrendo na Argentina, de onde novas informações a respeito da nova geração do hatch surgiram.

O site Argentina Autoblog esteve recentemente na linha de montagem do Grupo Peugeot-Citroën em El Palomar e notou algumas diferenças importantes no modelo que será fabricado por lá em relação ao novo Peugeot 208 europeu. Flagras anteriores já acusavam que o hatch feito no país vizinho deixaria de lado o freio de estacionamento eletrônico em favor de uma alavanca mecânica convencional, mas as mudanças não vão parar por aí.

Uma das alterações já esperadas para o Peugeot 208 que será direcionado para o Brasil e outros países da América Latina está na suspensão. A publicação notou que o carro feito na Argentina será de 10 a 12 mm mais alto em relação ao carro europeu. Essa mudança é normal no processo de adaptação às vias sul-americanas, mais esburacadas e que exigem maior altura em relação ao solo.

Detalhe sobre como será a versão de entrada da nova geração do Peugeot 208 no Brasil
Detalhe sobre como será a versão de entrada da nova geração do Peugeot 208 no Brasil
Imagem: Reprodução internet

Nesse sentido, a Peugeot também mudará um pouco o formato do para-choque dianteiro, aumentando o ângulo de ataque de 14 graus no 208 europeu para 16 graus no carro argentino. Ainda no campo das necessidades dos mercados sul-americanos, o tanque de combustível também terá sua capacidade aumentada de 44 litros para 47 litros.

No entanto, as demais mudanças mostram que a nova geração do Peugeot 208 precisou ser simplificada para os mercados latinos. Uma delas está no capô: enquanto o carro europeu usa uma peça de alumínio para reduzir o peso e aumentar a eficiência, o carro fabricado na argentina terá um capô de aço convencional.

Outra simplificação que poderá ser alvo de críticas é a adoção de freios a tambor nas rodas traseiras do novo Peugeot 208. O carro europeu lança mão desse equipamento, mas apenas para os modelos equipados com motores de potência inferior a 100 cv. O carro fabricado na Argentina deverá passar desse número.

Falando em motorizações, os carros observados na fábrica de El Palomar eram em sua totalidade equipados com o mesmo propulsor EC5 1.6 16V do carro atual, que é flex para o mercado brasileiro. Nas especificações argentinas, ele entrega hoje 115 cv. As opções de câmbio também devem permanecer as mesmas, com escolha entre o câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis velocidades. Enquanto o atual 1.2 tricilíndrico aspirado e um novo 1.2 turbo eram aguardados, aparentemente apenas o 1.6 estará disponível na estreia e a Peugeot ainda não informou se outras opções poderão equipar a nova geração Peugeot 208 no futuro.

Acima a nova geração do Peugeot 208
Acima a nova geração do Peugeot 208
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!