Geralmente associada à mudanças leves e nem sempre bem resolvidas, a reestilização de um carro é um artifício para prolongar uma geração de carro enquanto a nova não fica pronta. A Mitsubishi, no entanto, contrariou essa regra ao renovar a Pajero TR4, seu menor utilitário esportivo.

O modelo não só fez o trivial como mexeu em quase tudo que era possível. A plástica visual só não substituiu o teto e algumas linhas do painel – de resto, apenas a parte mecânia permaneceu ou foi aprimorada.

A atitude da Mitsubishi se explica. O TR4 é produzido no país desde 2002 quando substituiu o iO, importado. Desde então, apenas o Brasil e a China continuam a vendê-lo. Como não há nenhum projeto novo na matriz japonesa, coube a subsidiária brasileira recriá-lo. E surpreendeu.

Dez anos mais moço

O interessante é que o TR4 preserva suas características e deve ser reconhecido nas ruas, mas o estilo o remoçou em pelo menos uma década. Linhas mais suaves e com menos vincos foram responsáveis pelo rejuvenescimento – além disso, a nova frente com o DNA da marca e os faróis derivados do crossover Airtrek parecem que nasceram nele originalmente.

Por dentro, a atualização foi grande, mas sem eliminar todos os traços do passado. O painel está mais moderno, com iluminação azulada e displays que mostram a opção de marcha (modelo automático) e tração, e que apresentam temperatura, hora e data.

O rádio oferece as comodidades esperadas dos clientes como MP3, conexão para iPod e USB, e viva-voz com Bluetooth. O volante veio da picape Triton e dá o toque final no conjunto. Os bancos de couro também têm desenho mais moderno com superfície perfurada.

Por fim, o motor 2.0 flex foi aprimorado para render mais cavalos e torque sem aumento de consumo que, aliás, caiu em média 5%, segundo a Mitsubishi. De 133 cv com álcool, o propulsor passou a gerar 140 cv – o torque subiu para 22 kgfm com o mesmo combustível. O principal responsável por essa elevação de rendimento foi o aumento da taxa de compressão de 9,5:1 para 11:1, que exigiu modificações no bloco e até mesmo na transmissão. A marca japonesa, infelizmente, não fornece dados de desempenho.

Sem pretensões exageradas

A Mitsubishi tem consciência que seu modelo é uma alternativa mais “off-road” no segmento que reúne utilitários esportivos e crossovers. Hoje a vantagem está com esses últimos que, a rigor, não passam de carros comuns com visual mais robusto e pequena capacidade de enfrentar a lama – quando a tem.

Por isso a pretensão da marca é de vender 1 000 unidades do TR4 por mês, um bom volume, mas longe dos líderes desse mercado. As versões continuam as mesmas de antes: GLS, mais simples, MT, manual, e AT, automático. Os primeiros exemplares do modelo chegarão às concessionárias a partir do dia 05 de outubro. Veja os preços abaixo:

Pajero TR4 AT: R$ 71 990

Pajero TR4 MT: R$ 68 990

Pajero TR4 GLS: R$ 65 550

Ficha técnica

Mitsubishi Pajero TR4 2010 GLS 2.0 16V flex manual 4x4 4p
Categoria SUV compacto
Motor 4 cilindros, 1999 cm³
Potência 135 cv a 5500 rpm (gasolina)
Torque 20 kgfm a 2250 rpm
Dimensões Comprimento 4,058 m, largura 1,68 m, altura 1,77 m, entreeixos 2,45 m
Peso em ordem de marcha 1420 kg
Tanque de combustível 72 litros
Porta-malas 350 litros
Veja ficha completa

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/