Peugeot 208 GT Line é flagrado na região: será a salvação do hatch?

Com vendas fracas por conta do preço e do motor antigo, marca testa nova versão na Argentina com 1.2 turbo
Peugeot 208 GT-Line flagrado na Argentina

Peugeot 208 GT-Line flagrado na Argentina | Imagem: Reprodução Argentina Autoblog

A nova geração do Peugeot 208 foi um dos lançamentos mais importantes de 2020 no Brasil. No entanto, apesar de o carro fabricado na Argentina ter um acabamento acima da média e um bom chassi, o preço muito próximo de seus rivais e o motor 1.6 antigo fizeram com o que a novidade não vendesse tão bem quanto se esperava.

A crítica ficou principalmente pela adaptação do motor aspirado de quatro cilindros, enquanto o novo 208 foi projetado na Europa para oferecer sempre tricilíndricos. Ainda não se sabe se a Peugeot adotará esse tipo de propulsor no Brasil, mas, no país onde ele é feito, o Argentina Autoblog já flagrou uma unidade do hatch de nova geração rodando em testes.

A unidade fotografada é a GT-Line europeia. A principal diferença dele para o carro que é fabricado no país vizinho e vendido por aqui é o uso do motor 1.2 turbo a gasolina de três cilindros capaz de entregar 130 cv de potência. O câmbio escolhido permanecerá sendo o automático de seis velocidades do carro atual. Na Europa, lança mão de uma transmissão automática de oito posições.

Um dos principais itens de diferenciação da versão GT-Line Europeia são as cores disponíveis apenas nessa configuração. A carroceria dourada do carro das fotos é uma delas. A tonalidade também será usada do 208 elétrico que será oferecido no Brasil futuramente. Além disso, o 208 GT-Line oferece ainda rodas exclusivas, molduras plásticas nas caixas de roda pintadas de preto, aerofólio traseiro maior e saída de escape dupla. 

Enquanto o modelo flagrado deverá ser incorporado à linha argentina no ano que vem, a sua chegada ao Brasil é praticamente impossível. Isso acontece porque o país vizinho receberá o 208 GT-Line importado da Eslováquia, uma vez que o motor 1.2 turbo não é feito na região. Para o nosso país, isso significa que as taxas de importação tornariam o modelo inviável para cá, pois os preços ficariam proibitivos. 

Peugeot 208 GT-Line flagrado na Argentina
Peugeot 208 GT-Line flagrado na Argentina
Imagem: Reprodução Argentina Autoblog