Porsche apresenta a segunda geração do Panamera

Modelo conta com novo visual, novos sistemas de assistência e motores V6 e V8 revistos
Porsche Panamera 2017

Porsche Panamera 2017 | Imagem: Divulgação

Um dos modelos mais vendidos da Porsche, logo depois do Cayenne, o Panamera acaba de estrear sua segunda geração na Europa e chegará ao Brasil até o fim do ano.

Por fora, a grande novidade está no caráter ainda mais esportivo, com elementos de design emprestados do 911. A Porsche destaca os ombros laterais mais pronunciados e a linha do teto rebaixada em 20 mm e mais próxima ao do principal esportivo da marca alemã. Segundo os dados oficiais, o Panamera ganhou 34 mm no comprimento (5,04 m), mais 6 mm na largura (1,93 m) e outros 5 mm na altura (1,42 m).

A estrutura do modelo foi aprimorada e agora o cupê 4 portas passa a contar com soluções avançadas como o eixo traseiro direcional e a suspensão a ar com três câmaras. A lateral da carroceria, além do capô e o porta-malas são feitos em alumínio. Os farois e lanternas, por sua vez, contam com iluminação por LED.

Na parte interna, a Porsche destaca o movimento de digitalização dos comandos que começou com o superesportivo 918 Spyder. Por dentro do Panamera, algumas superfícies sensíveis ao toque substituem os interruptores tradicionais. O mesmo ocorre com os mostradores de alta resolução quase fazendo parte do acabamento interno. O contagiros segue analógico e vai posicionado no centro do painel de instrumentos, uma referência ao Porsche 356 A de 1955. Já o console central, entre o motorista e o passageiro, o destaque vai para a central multimídia com tela de 12,3”.

No campo dos motores, o Panamera Turbo traz o 4.0 V8 biturbo, que agora passa a entregar 550 cv a 5.750 rpm e impressionantes 78,5 kgfm de torque a apenas 1.960 rpm. Com o pacote Sport Chrono, o Panamera Turbo é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos. Para ajudar a segurar o consumo, o V8 conta com o controle adaptativo de cilindros, que pode desativar 4 cilindros quando o propulsor não opera em plena carga.

O Panamera 4S, por sua vez, traz o 2.9 V6 também biturbo sob o capô. Assim como o V8, ele também foi revisto e ficou mais forte. O V6 passa a contar com 440 cv a 5.650 rpm e 56 kgfm de torque a 1.750 rpm. Com o pacote Sport Chrono de orientação esportiva, o Panamera 4S acelera de 0 a 100 km/h em 4,2 segundos.

Uma caraterística comum dos dois propulsores é a montagem dos dois turbos, posicionados no centro do V da bancada de cilindros, recurso que, de acordo com a Porsche, favorece uma resposta mais rápida às solicitações do acelerador. Outro ponto comum ao Panamera Turbo e o 4S é a nova transmissão de dupla embreagem PDK, que passa a contar com 8 marchas. As duas versões contam com tração integral.

No campo dos assistentes de segurança, a segunda geração do Panamera pode receber como opcionais o assistente de visão noturna (câmera térmica que identifica pessoas e animais de grande porte), faróis Matrix LED e o Porsche InnoDrive, que faz parte do piloto automático adaptativo. Ao cruzar os dados de navegação com os sensores de radar e vídeo, ele é capaz de calcular o jeito mais eficiente para realizar as acelerações e desacelerações.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!