Renault Alaskan está ''mais viva do que nunca'', diz executivo

Gerente de produto da marca para a Argentina diz que projeto de picape da montadora não foi descartado
Renault Alaskan 2017

Renault Alaskan 2017 | Imagem: Divulgação

Com o mercado argentino em baixa, o destino da Renault Alaskan, desenvolvida em conjunto com a Nissan Frontier e a Mercedes-Benz Classe X, parecia incerto tanto para o Brasil quanto para o país vizinho, onde a caminhonete deveria ser fabricada.

No entanto, em entrevista ao site Argentina Autoblog, Juan Manuel Alliati, gerente de produto da Renault para a Argentina, mostrou-se mais confiante e afirmou que “o projeto da picape Alaskan está mais vivo do que nunca e neste ano de 2020 vemos uma oportunidade para lançá-la”.

Com os planos postergados desde 2018, quando o mercado argentino começou a cair, a Renault Alaskan deve ser produzida junto à “gêmea” Nissan Frontier na planta de Santa Isabel (ARG). O executivo disse ainda que “(o projeto) está postergado, mas não cancelado, muito longe de estar cancelado”.

Alliati se mostrou confiante na produção da Alaskan dizendo que “nossa fábrica está pronta para fazer 70 mil picapes por ano. Estamos prontos para lançá-la amanhã caso as condições sejam favoráveis”. O executivo disse ainda que, em momento algum, foi cogitada a possibilidade de se importar a picape da Renault de outro país fora da região.

Renault Alaskan 2017
Renault Alaskan
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!