Saiba tudo sobre o novo EcoSport

Modelo já tem pré-venda na internet; conheça as versões, motores e equipamentos que o novo jipinho da Ford traz

Ford EcoSport 2013 | Imagem: Ford

O EcoSport, um dos principais representantes de uma das categorias que mais cresceu no Brasil na última década, a dos “Aventureiros Urbanos”, vai mudar radicalmente em agosto. Vem aí a segunda geração do jipinho da Ford, que desta vez será um veículo global – o modelo também será produzido na China, Índia e Tailândia – e não somente um produto para o mercado brasileiro e países vizinhos.

E a agitação ao redor da novidade já começou. A Ford confirmou que sua fábrica em Camaçari (BA) está pronta para produzir o modelo e a pré-venda pela internet também foi iniciada. O lançamento já está marcado também: entre os dias 3 e 5 de agosto, o "Eco", como muitos o chamam, será apresentado à imprensa, mas AUTOO quer tirar suas dúvidas antes disso. Por isso reuniu nesse artigo tudo que já se sabe sobre ele, além de outras informações recentes.

Desenvolvido no Brasil, mas com intensa colaboração internacional no projeto, o novo EcoSport, que chegará como parte da linha 2013, segue o estilo Kinetic de design da Ford, que vem pautando os últimos lançamentos mundiais da fabricante, como o New Fiesta e a nova geração do Focus, que ainda não chegou ao País. As principais características dessa filosofia são o porte compacto aliado a traços joviais e com aspecto moderno.

Não é só isso. O novo Eco promete revolucionar o nível de acabamento e quantidade de equipamentos da categoria como nunca se viu antes. O carro contará com itens de segurança e entretenimento de última geração, como os vistos somente em carros importados. Quer saber mais sobre o EcoSport 2013? Vamos por tópicos:

Versões e preços

Até o momento, a Ford já divulgou que o novo EcoSport será dividido em três versões: S, Freestyle e Titanium. O preço do modelo de entrada começará em R$ 53.490 e a gama intermediária terá valores entre R$ 59.990 a R$ 63.690. Já o modelo de topo de linha ainda não teve seu valor revelado pela montadora, mas é possível que passe da faixa dos R$ 70.000 devido ao seu nível elevado de acabamento e equipamentos. Em relação ao EcoSport atual, há um acréscimo de preço, mas modesto e que pode ser compensado pelo aumento de itens de série. Portanto, para quem pensava que o modelo subiria de patamar, a expectativa é que os valores compensem a melhora na qualidade do produto. Agora, uma coisa é certa, o "velho" EcoSport vai perder valor assim que o novo chegar às lojas.

Equipamentos

Desde a versão de entrada ,o EcoSport já virá com um interessante pacote de equipamentos. O conteúdo da versão S possui direção elétrica, ar-condicionado, vidros e espelhos elétricos, freios ABS, airbag duplo frontal e até o sistema multimídia Sync, oferecido até então em modelos importados da marca, como o New Fiesta, Fusion e Edge.

As séries Freestyle e Titanium também trarão mais tecnologia ao EcoSport. Ambas possuem recursos como sensor de estacionamento e crepuscular para acendimento automático dos faróis, além de equipamentos de segurança complementares, como controles eletrônicos de estabilidade e tração e bolsas infláveis laterais, do tipo cortina. Na série topo de linha, os diferenciais serão o acabamento mais refinado, com bancos em couro e detalhes cromados.

Motorização

Os motores que a Ford escolheu para equipar o EcoSport já são conhecidos no Brasil. Os modelos S e Freestyle serão impulsionados pelo motor 1.6 16V flex da família Sigma, que atualmente equipa os modelos New Fiesta e Focus de entrada. Nesses carros, o bloco, construído todo em alumínio, tem comportamento satisfatório tanto em desempenho (rende até 116 cv no Focus) como em conforto, pois tem menores índices de vibração e ruídos. O câmbio para esses modelos será uma caixa manual de cinco velocidades.

Para o EcoSport Titanium o motor escolhido foi o 2.0 16V flex Duratec, o mesmo presente na linha atual do jipinho e também nas versões topo de linha do Focus e Focus Sedan. Capaz de desenvolver até 148 cv (potência máxima com etanol no Focus), esse bloco agrada por ser “elástico”, permitindo atingir altos giros sem comprometer o consumo de combustível ou elevar o nível de ruídos. Essa série, por enquanto, terá somente opção de transmissão manual de cinco marchas. O modelo automático deve ficar para mais adiante, mas por um bom motivo: a marca poderá aplicar no carro a caixa Powershift, de dupla embreagem.

E o que deve melhorar no carro?

Quem já viu o novo EcoSport diz que a evolução é tanta que faz o modelo atual virar peça de museu, tanto pelo conteúdo como pelo visual. Além de melhorar a qualidade dos materiais de acabamento e equipar o carro com recursos mais modernos, a Ford também ampliou o espaço da cabine, principalmente na parte traseira, e a capacidade do porta-malas, que foi de 292 litros para 348 litros. O desempenho das versões 1.6 também deve melhorar de forma significativa, uma vez que o modelo vai abandonar o bloco 1.6 8V Zetec para a entrada do 1.6 16V Sigma, que gera mais potência com menor consumo de combustível.

Quem briga com o novo EcoSport?

O EcoSport reinou sozinho em sua categoria entre 2003, quando foi lançado, até 2011, quando chegou ao mercado o Renault Duster, desenvolvido justamente para combater o produto da Ford. Devido à defasagem do veículo da marca do oval azul, o jipinho da marca de origem francesa roubou do Eco a liderança da categoria poucos meses após sua estreia e por lá continua desde então. A situação, entretanto, deve virar com a chegada da nova geração do modelo fabricado em Camaçari, mas isso não indica que terá caminho fácil.

Outros concorrentes da Ford, além da Renault, também abriram seus olhos para a categoria dos crossovers compactos. Ainda neste ano, durante o Salão de São Paulo, a Hyundai mostrará a versão jipinho do HB20 e a GM prepara para 2013 o lançamento do Trax. Também entrarão o páreo a JAC Motors, Fiat e Nissan, que ensaiam entrar no segmento.

Vale a pena comprar?

Tudo leva a crer que o novo EcoSport será um veículo bastante atraente e desejado, assim como a primeira geração na época de seu lançamento. A vantagem é que agora o modelo promete ser um produto mais bem acabado e equivalente a outros carros de categorias com faixa de preço semelhante. A Ford abriu a pré-venda pela internet e obteve 115 mil pessoas cadastradas no site, sendo que destes 1.300 concretizaram o negócio até a última sexta-feira, 20. Serão 2.500 unidades entregues até setembro, o que deve torná-lo um carro bastante disputado. Ou seja, desde que não se aceite pagar sobrepreço, o modelo da Ford pode ser uma boa opção.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!