Sedans, peruas e hatches seguem perdendo para os SUVs ao redor do mundo

Levantamento do mercado global no ano passado aponta o crescimento iminente dos utilitários esportivos
Mercedes-Benz Classe A Sedan 2019

Mercedes-Benz Classe A Sedan 2019 | Imagem: Divulgação

Não é de hoje que a preferência dos compradores continua a se voltar em direção dos crossovers e SUVs. Hoje, a maioria das montadoras já possui diversas opções para esse segmento de utilitários esportivos, com diversas variedades de preços, tamanhos e propostas, incluindo opções de alto desempenho.

A consequência disso pode ser vista em números. Tal comportamento levou a uma diminuição na demanda por sedãs, peruas e hatchbacks, selando o destino de vários que costumavam ser populares. Um desses exemplos é a perua Fiat Weekend, que teve o fim decretado no início de 2020 aqui no Brasil, acabando com a última opção mais acessível desse tipo de carroceria.

De acordo com dados publicados pela consultoria automotiva JATO Dynamics, somente no ano passado, as vendas daqueles que costumavam ser considerados “carros tradicionais" caíram globalmente. Algumas montadoras estão tentando reverter tal tendência, como por exemplo a Tesla, oferecendo sedãs elétricos, ou a VW, com “cupês de quatro portas”.

Mesmo assim, a participação de mercado dos sedãs globalmente caiu de 24% em 2018 para 23% no ano passado. Os números, respectivamente, caíram de cerca de 20,3 milhões de unidades para aproximadamente 18,9 milhões de unidades. Nesse cenário, a empresa que mais comercializou modelos de três volumes em 2019 foi o Grupo VW, com cerca de 18% de participação nessa categoria.

Os hatchbacks também não se saíram muito melhor, perdendo cerca de um ponto percentual da participação de mercado, passando de 12% em 2018 para 11% no ano passado. As vendas de modelos compactos e subcompactos dessa categoria caíram de cerca de 10,5 milhões para aproximadamente 9,3 milhões no comparativo.

A Europa permanece como o maior mercado comprador de hatches, com 50% das vendas globais do segmento. O segundo maior mercado de hatchbacks foi a América Latina, com 1,2 milhão de unidades - uma queda de 11% sobre 2018, enquanto a China foi o terceiro mercado com 717.000 unidades, após queda de 36% no comparativo dos períodos.

De acordo com a JATO Dynamics, as similaridades dos hatches e peruas em relação aos SUVs tendem a manter o segmento em queda. A consultoria afirmou que “quanto mais eles (hatches e peruas) crescem, menos funcionais e mais difíceis de se manobrar eles ficam. Esse aumento de tamanho está colocando os carros dessa categoria no mesmo mercado que os SUVs que, por outro lado, vêm diminuindo de tamanho”.

Mercedes-Benz Classe C Estate 2017
Mercedes-Benz Classe C Estate 2017
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!