Confesso que não imaginava ser possível para a Land Rover ir além de seus veículos tradicionais e criar novos nichos interessantes. Afinal de contas até há pouco mais de uma década o cliente da marca britânica poderia optar pelo Freelander se quisesse um SUV mais acessível, pelo Discovery 4 caso buscasse um carro familiar ou o Range Rover Sport e seu irmão mais velho, então chamado de Vogue se desejasse luxo. Ah, sim, para os fãs mais ortodoxos ainda existia o Defender.

Mas eis que a Land Rover, já sob os domínios dos indianos da Tata, passou a abrir novas frentes que têm se mostrado ainda mais bem sucedidas. Primeiro foi o Evoque, um baby-Range Rover com ares de cupê e visual futurista que arrebanhou uma enorme clientela mundo afora. Há três anos foi a vez do Discovery Sport que, usando a mesma base do Evoque, deu origem a um SUV familiar de 7 lugares com preço mais convidativo que o membro maior da nova família.

Parecia que as lacunas haviam sido preenchidas afinal. Só parecia. A Land Rover então surpreendeu ao lançar em março do ano passado. Resgatando o nome do conceito que deu origem ao Range Rover na década de 60, os ingleses apresentaram um novo membro da estirpe, o Velar.

Interessante reparar que antes da revelação, a imprensa apostava num veículo rival do BMW X6 ou do Mercedes-Benz GLE, utilitários esportivos com carroceria de perfil cupê. Honestamente, uma solução que pode ter agradado bastante gente, mas que ainda incomoda por misturar “água com óleo” – um autêntico cupê é um carro de linhas esguias e perfil baixo e esportivo, muito diferente de SUV.

Felizmente, a Land Rover foi mais assertiva em produzir um automóvel que não nega seu caráter off-road mas que pode sim perfeitamente se passar por um esportivo nas estradas.

Nave? Sim, nave espacial

Confesso que o primeiro contato pessoal com o Velar me pegou desprevenido. Esperava um veículo imenso, mas descobri que ele é mais baixo do que esperamos num Land Rover - são 18 cm a menos que o Range Rover Vogue. Mas ele tem uma distância entreeixos quase tão grande quanto a do irmão mais velho: 2,874 m contra 2,922 m.

O resultado disso é um veículo longo e que impressiona ainda mais pelas gigantescas rodas aro 22 polegadas. Sim, 22 e elas não destoam do conjunto, o que seria de se esperar naturalmente. E aí está a mágica do design da Land Rover. O Velar é um carro elegante, impressionante ao vivo e com belos elementos que surpreendem em vários ângulos de visão.

Passada a surpresa no exterior, embarquei no SUV dentro da garagem da Land Rover e mais uma vez acabei de boca aberta...
Ao dar partida no Velar o painel se iluminou revelando suas três telas digitais imensas. Já dirigi alguns modelos com vários painéis digitais, mas o Land Rover merece ser chamado de “nave espacial”, mas sem a depreciação do jargão que ficou comum ouvir em redes sociais. Literalmente, era como se Velar tivesse saído de algum filme de ficção científica e fosse decolar.

Racional também

Já sem a dose de adrenalina do primeiro encontro com o Velar partimos para a análise racional do modelo. Olhando por fora, vê-se que a Land Rover não inventou a roda, apenas foi coerente com seu estilo, porém, sabendo pesar cada elemento para que houvesse harmonia no conjunto. Com o entreeixos longo as rodas aro 22 ficaram bem separadas mantendo a elegância, ressaltada pelo balanço traseiro grande.

Os traços horizontais na carroceria bem como as duas cores evidenciam a sensação de um veículo muito longo. E os detalhes em bronze no para-choque, capô e saídas laterais conferem uma elegância incomum ao Velar. De quebra, há as maçanetas retráteis que deixam as portas “limpas” como se o carro ainda fosse um protótipo.

Mas por baixo dessa roupagem diferente existe um conjunto tradicional e funcional. A Land Rover não inventou moda até porque hoje a filosofia das grandes montadoras é racionalizar soluções para ganhar escala. O motor da versão avaliada First Edition é o 3.0 V6 Supercharged de 380 cv e quase 46 kgfm de torque, o mesmo do esportivo F-Type da Jaguar. Já a transmissão automática é de oito marchas com trocas sequenciais e a tração, integral sob demanda.

A suspensão, no caso da versão First Edition, é pneumática com ajuste de altura para diversas condições e que torna a rodagem extremamente suave mesmo com os pneus de perfil baixo. Como era de se esperar, o Velar tem sistemas de direção semi-autonôma como assistente de faixa de rolagem, ACC (controle de cruzeiro adaptativo), detecção de pedestre e de fadiga, por exemplo.

Como todo Land Rover, ele traz o prático e eficiente sistema Terrain Response 2, que altera o comportamento do veículo para diversos pisos, de gelo à areia. Com ele o Velar enfrenta praticamente todo o tipo de situação sejam descidas íngremes ou regiões alagadas com até 65 cm de profundidade.

Simplicidade e intuitividade

Se por fora o Velar é capaz de rodar em ambiente “marciano” por dentro os ocupantes parecem ver o exterior numa holografia. O Range Rover é extremamente confortável, silencioso e elegante. Seja no belo acabamento em couro, no teto panorâmico ou com o sistema de som premium Meridian com 1.600 W de potência.

Mas é no painel que a condução do Velar se torna uma experiência muito agradável. O volante multifuncional tem um layout bastante intuitivo em que projetamos informações no cluster digital ou no visor ao nível dos olhos (HUD), quase tudo com superfícies sensíveis ao toque.

Por falar nelas, as duas telas centrais de 10 polegadas é que fazem muita diferença. As informações de gestão do veículo como no sistema de ar-condicionado, navegação ou entretenimento são manuseadas nesses monitores também sensíveis ao toque. Tudo muito visual e simples de operar.

E, apesar das dimensões superlativas (4,8 m de comprimento e 2 m de largura), o Velar conta com um sistema de auxílio muito fácil de usar.

Onde eu encaixo na linha?

Mas afinal o que o Velar veio fazer no portfólio da Land Rover? Não, ele não é uma opção mais “esportiva” para quem não quer um Range Rover Sport, algo que ocorre na BMW com o X5 e o X6. O Velar, ao contrário, é um intermediário entre o Evoque e o Sport, com preços entre R$ 327 mil (S) e R$ 459 mil (R-Dynamic HSE).

A versão First Edition, por ser limitada e com itens bastante caros, foge um pouco à regra do Velar já que é até mais cara que o Range Rover Sport HSE – R$ 529,3 mil contra R$ 488,6 mil.
É, sem dúvida, uma senhora brecha no mercado que a Land Rover parece já estar aproveitando – mais de 500 unidades haviam sido emplacadas até meados de agosto.

 
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
Land Rover Range Rover Velar 2019
Land Rover Range Rover Velar 2019
 
 

Ficha técnica

Land Rover Range Rover Velar 2019 R-Dynamic First Edition 3.0 24V gasolina automático integral 4p
Preço R$ 529.300 (08/2018)
Categoria SUV médio
Vendas em 2017 187 unidades
Motor 6 cilindros, 2995 cm³
Potência 380 cv a 6500 rpm (gasolina)
Torque 45,9 kgfm a 4500 rpm
Dimensões Comprimento 4,803 m, largura 2,032 m, altura 1,665 m, entreeixos 2,874 m
Peso em ordem de marcha 1954 kg
Tanque de combustível 66 litros
Porta-malas 673 litros
Veja ficha completa

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |