Volkswagen T-Cross começa a ser exportado para o México

SUV compacto é produzido na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná
Volkswagen T-Cross 2020

Volkswagen T-Cross 2020 | Imagem: Divulgação

A Volkswagen iniciou a exportação do T-Cross para o México. A expectativa da marca é que até o fim do ano cerca de 6 mil unidades sejam enviadas da fábrica de São José dos Pinhais (PR) para o país parceiro.

Assim como acontece em outros mercados – o SUV já é enviado para países como Argentina e Colômbia – o México irá receber as versões Trendline, Comfortline e Highline, todas equipadas com o motor 1.6 MSI de 110 cv e câmbio manual. Ou seja, T-Cross com o 1.0 TSI de 128 cv ou o 1.4 TSI de 150 cv continuará sendo exclusividade brasileira.

O México, aliás, segue como um dos principais parceiros comerciais da Volkswagen. Além do T-Cross, o país recebe Gol e Saveiro e é um dos maiores mercados do Virtus nas Américas (serão cerca de 8 mil unidades do sedã exportadas para lá até o fim de 2019).

"Até o fim do ano, nossa expectativa é embarcar para o México cerca de 6 mil unidades do T-Cross, que já começou a ser exportado para os principais mercados latino-americanos e, em 2020, chegará também à África, totalizando 50 países”, afirma Pablo Di Si, Presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!