Pouca gente sabe, mas a Lamborghini, hoje uma marca admirada pelos seus esportivos, começou projetando e fabricando tratores. A história tem até um capítulo muito comentado que explica porque Ferruccio Lamborghini, o dono da empresa, teria resolvido produzir esportivos.

Segundo contam, o empresário, muito rico, era um dos clientes da Ferrari, então já uma marca famosa. Dono de uma F250 e insatisfeito com a qualidade do câmbio do carro, ele foi até a sede da Ferrari, em Maranello, reclamar para Enzo Ferrari, o próprio fundador. Enzo teria dito para Ferruccio que “o problema não é com câmbio e sim com o motorista”.

Pior: o dono da Lamborghini veio a descobrir que o tal câmbio da F250 era feito pela mesma empresa que fabricava as transmissões para seu caminhões! Daí não é difícil imaginar como a marca mudou de produto.

Isso ocorreu em 1963 e pouco tempo depois, a Lamborghini apresentou o 350GT, seu primeiro esportivo de série. Apesar da boa estreia, a marca teve vários problemas e Ferruccio acabou a vendendo e hoje ela faz parte do grupo Volkswagen.

Em homenagem a esse passado um tanto surpreendente, o designer Jason Battersby decidiu imaginar como seria um trator da Lamborghini hoje, devidamente pensado com o estilo que os carros da marca exibem.
O resultado é o Toro, um trator que o autor chamou de “o mais descolado trator do mundo”. Claro, tudo não passa de uma bricandeira, mas não deixa de ser interessante imaginar o que seria de algumas marcas caso não tivessem mudado de segmento. A BMW, por exemplo, estaria fabricando aviões e hélices em vez de carros admirados no mundo inteiro.

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/