VW Passat americano pode acabar e dar lugar a um modelo elétrico

Afirmação de um executivo da Volkswagen mostra que o futuro do sedã para aquele mercado não terá motor a combustão
Volkswagen Passat 2020

Volkswagen Passat 2020 | Imagem: Divulgação

Enquanto o Volkswagen Passat oferecido no Brasil segue a mesma linha do modelo europeu, os norte-americanos produzem e vendem sua própria versão do sedã, ligeiramente maior e mais simples. No entanto, o futuro desse três volumes exclusivo dos EUA pode estar prestes a acabar.

Em entrevista ao site norte-americano Roadshow, Johan de Nysschen, executivo de operações da VW para aquele mercado, afirmou que “o Passat é um carro que tem um tempo de vida limitado em termos de planejamento. É seguro assumir que, quando o modelo chegar ao fim de seu ciclo de vida, o sucessor provavelmente já não trará um motor a combustão”.

A Volkswagen já trabalha globalmente na transformação de sua linha de produtos e vem lançando aos poucos vários modelos da I.D., família de veículos com propulsão 100% elétrica. Apesar de de Nysschen não confirmar qual carro entraria no lugar, ou se herdaria o nome Passat, o mais provável é que a novidade seja a versão de produção do VW I.D. Vizzion, modelo de maior porte com quatro portas que se encaixaria na proposta do atual três volumes e foi exibido no Salão de Genebra de 2018.

Nos EUA, o Volkswagen Passat não teve esse nome oficialmente nas duas primeiras gerações, quando era chamado Dasher e Quantum, sendo o último nome utilizado no Brasil para a perua do Santana. O nome Passat nos EUA chegou apenas em 1990, quando a marca deu início à comercialização da terceira geração do sedã por lá. 

Volkswagen Passat 2020
Volkswagen Passat 2020
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!