10 carros que vendem pouco, mas são excelentes opções

Mercado reúne alternativas interessantes em diversos segmentos
Suzuki Vitara 2019

Suzuki Vitara 2019 | Imagem: Divulgação

Na hora de escolher um carro, há quem aposte em alguns critérios subjetivos para selecionar seu próximo automóvel. Algumas pessoas, por exemplo, preferem observar quais são as marcas e modelos mais presentes nas ruas para balizar a escolha. Outra parcela dos consumidores, entretanto, mostra-se mais aberta na hora da compra e prefere “garimpar” boas escolhas que muitas vezes figuram em posições bem mais discretas no ranking de vendas. Se você se encaixa no segundo perfil, separamos (em ordem alfabética) algumas opções nesse estilo, que podem não ser populares nas ruas, mas oferecem conjuntos muito competentes dentro dos seus respectivos segmentos de atuação. Vamos, então, aos modelos: 

Chevrolet Equinox - Vendas (janeiro a abril): 102 unidades 

A partir da linha 2021, a GM decidiu adotar uma nova estratégia para o Equinox. O SUV médio chega importado do México a partir de agora em versão única, tabelada em R$ 189.900. O Equinox Premier conta com motor 1.5 turbo de 172 cv e 27,8 kgfm de torque associado ao câmbio automático de 6 marchas, combinação que oferece o mesmo nível de performance que encontramos no novo Jeep Compass 2022 1.3 turbo e nos futuros VW Taos e Toyota Corolla Cross, este com motor 2.0 16V. Um importante diferencial do Equinox é o fato dele entregar tração integral, importante recurso que está ausente nos rivais de VW e Toyota e é oferecido no Compass somente com motorização diesel. O Equinox Premier ainda traz uma robusta lista de itens de série mais avançados, como alerta de colisão com frenagem autônoma de emergência, assistente de estacionamento, monitoramento de pontos cegos, farol alto com comutação automática e o assistente de permanência em faixa. Tudo isso faz do Equinox uma excelente opção para quem está pesquisando um SUV nessa faixa de preço. 

Kia Grand Carnival - Vendas (janeiro a abril): 6 unidades 

Não, o número apresentado acima não está errado. O monovolume da Kia somou apenas 6 emplacamentos no primeiro quadrimestre de 2021 e você pode até achar uma recomendação exótica falarmos do modelo aqui. A grande questão é que o Kia Grand Carnival ainda figura como uma excelente opção de carro familiar. Não é um SUV, mas sua silhueta projetada para maximizar o espaço interno e o porta-malas permitem ao Grand Carnival transportar até 8 passageiros com um nível de conforto raramente encontrado em um automóvel. Com preço acima dos R$ 250 mil, trata-se de um modelo caro e pouco competitivo, mas ele traz sob o capô um bom motor 3.3 V6 de 270 cv, condizente com a proposta do Kia, e recursos de conveniência e praticidade como as portas laterais corrediças com mecanismo de abertura elétrica (a tampa do porta-malas também conta com o mesmo sistema) e um bom nível de acabamento interno. Provando que ainda existe mercado para um monovolume de maior porte, a Kia apresentou em 2020 a quarta geração do modelo, que está nos planos para chegar ao mercado brasileiro. 

Mitsubishi Outlander Sport - Vendas (janeiro a abril): 94 (considerando o volume de emplacamentos do ASX) 

O Outlander Sport nada mais é do que uma atualização do ASX dentro do portfólio nacional da Mitsubishi. Pesa a favor do modelo a boa reputação que o ASX conquistou entre seus donos, com destaque para a robustez do conjunto, e alguns refinamentos nem sempre encontrados entre os SUVs com preços na faixa de R$ 140 mil a R$ 160 mil, como a suspensão independente nas quatro rodas (multibraço no eixo traseiro) e a oferta de tração integral na sua versão topo de linha. O Outlander Sport conta com motor 2.0 16V flex com até 170 cv e 23 kgfm. Em relação ao ASX, o pacote de melhorias promovido pela Mitsubishi que resultaram no Outlander Sport tornou o modelo mais competitivo, em especial para quem deseja um SUV pensando no uso off-road. 

Nissan V-Drive - Vendas (janeiro a abril): 2.125 unidades 

Dos modelos reunidos aqui, o V-Drive conta com um bom número de emplacamentos, mas o volume torna-se relativamente pequeno se comparado ao de outros sedãs compactos como o Chevrolet Onix Plus. O modelo aparece em nossa lista sobretudo como uma opção racional para quem deseja um três volumes acessível. No catálogo 1.6 Special Edition, o sedã custa R$ 71.990 e já conta com o câmbio automático, hoje em dia a transmissão mais procurada pelos consumidores. O V-Drive oferece ótimo espaço interno e um competente porta-malas para 460 litros. Uma pena que ele não oferece os controles de tração e estabilidade, mas conta com central multimídia, vidros elétricos nas quatro portas, ar-condicionado, direção elétrica, trava elétrica, entre outros recursos. O Onix Plus, é bom salientar, conta com uma opção de R$ 68.390 já com câmbio automático e motor 1.0 turbo. Ele sai de fábrica com 6 airbags bem como os controles de tração e estabilidade, mas fica devendo apenas a central multimídia. 

Subaru Forester - Vendas (janeiro a abril): 87 unidades 

Apesar da Subaru ter uma participação de mercado muito pequena no Brasil, nos EUA a fabricante japonesa destaca-se por produtos de grande sucesso como o Outback. Além do legado de durabilidade e confiabilidade de seus modelos, o Subaru Forester entrega como diferencial entre os SUVs médios o refinamento técnico particular da marca. Encontramos no modelo motor com cilindros contrapostos, tração integral simétrica e todo um cuidado com a distribuição de peso e na escolha de materiais para tornar a dinâmica do carro mais apurada. Atualmente o Subaru Forester chega ao Brasil em versão única, chamada S, com preço sugerido de R$ 188.900. Seu motor é um 2.0 com injeção direta que entrega 156 cv. 

Subaru XV - Vendas (janeiro a abril): 75 unidades 

Praticamente tudo o que foi falado para o Forester podemos trazer para o atual modelo de entrada da marca. A diferença é que o Subaru XV traz um porte ligeiramente menor em relação ao Forester, além de um preço mais convidativo (R$ 157.900). O Subaru XV importado ao Brasil conta com o mesmo conjunto mecânico do Forester, incluindo o recurso da tração integral permanente, e mede 4,46 m de comprimento com um entre-eixos de 2,66 m, portanto já oferecendo uma cabine suficiente para cinco passageiros. Como comparação, o Forester alcança 4,62 m de comprimento e 2,67 m de entre-eixos, portanto tem o apelo familiar realçado. 

Suzuki Jimny Sierra - Vendas (janeiro a abril): 214 unidades 

Com uma proposta muito particular, o Suzuki Jimny Sierra entrega plena vocação para o off-road, porém com uma carroceria compacta (3,64 m) e sem exageros mecânicos. Seu motor, por exemplo, é um racional 1.5 16V de 108 cv que pode trabalhar em conjunto com uma caixa manual de 5 marchas ou automática de 4 velocidades. Em relação ao Jimny ainda produzido no Brasil, o Jimny Sierra importado apresenta uma evolução gritante, tornando-se mais confortável e agora com um rodar muito superior se comparado ao antecessor. Vale muito a pena se você quer se aventurar por aí em trilhas mais desafiadoras e, ao mesmo tempo, mantendo um carro prático para o dia a dia. Os preços variam de R$ 139.990 (versão 4You manual) até R$ 160.990 (4Style automático). Todos contam com tração 4x4 com reduzida, construção de carroceria sobre chassi e eixo rígido nas suspensões dianteira e traseira, garantindo elevada solidez ao simpático jipinho. 

Suzuki Vitara - Vendas (janeiro a abril): 115 unidades 

Hoje praticamente o Suzuki Vitara é o único SUV com carroceria monobloco de menor porte (4,17 m de comprimento) a oferecer a combinação de tração integral com motorização gasolina (1.4 turbo, 146 cv). Com a dupla em questão, o Vitara pode ser encontrado nas versões 4Sport (R$ 157.990) e 4Style (R$ 165.990) trazendo os principais equipamentos de conforto, segurança e conectividade. A mecânica é um ponto forte do modelo, com elevada eficiência do propulsor e comportamento dinâmico exemplar. Para quem deseja uma cabine ampla e espaçosa, além de um porta-malas maior, existe como opção o Suzuki S-Cross (4,30 m de comprimento) com a mesma mecânica do Vitara topo de linha. O preço também é mais convidativo, partindo de R$ 149.990 no caso do Suzuki S-Cross 4Style AllGrip. 

Toyota RAV4 - Vendas (janeiro a abril): 263 unidades

O preço do Toyota RAV4 (R$ 283.490) naturalmente explica porque suas vendas são mais comedidas, mas ele é um verdadeira joia entre os SUVs médios por conta do seu raro conjunto mecânico. Único representante com propulsão híbrida no segmento a oferecer tração integral, ele se vale de três motores elétricos associados ao 2.5 a gasolina para entregar 222 cv e médias de consumo mais do que elogiáveis (14,3 km/l na cidade e 12,8 km/l na estrada, de acordo com o padrão oficial). Com um 0 a 100 km/h na casa de 8 segundos, também não falta vitalidade nas acelerações e retomadas do SUV. O RAV4 ainda alia uma cabine ampla para 5 passageiros com um porta-malas de 580 litros, ótimo nível de acabamento e reforça a segurança com os principais assistentes de condução. Uma excelente compra! 

Volkswagen Fox - Vendas (janeiro a abril): 7.339 

O volume de vendas do Fox está longe de ser desprezível, mas é um tanto quanto pequeno no universo de hatches compactos. O Volkswagen Fox já soma vários anos de mercado, porém seu projeto ainda é interessante mesmo em relação a concorrentes mais modernos. Com a disposição vertical de sua carroceria, o Fox oferece bom espaço na cabine, em alguns casos até superior em relação a outros hatches recentes, e seu porta-malas (270 litros) está na média da categoria. O VW já está em sua linha 2022, o que lhe garante alguma sobrevida, e conta com ótimo custo-benefício em sua versão Connect (R$ 62.340). Ele sai de fábrica com central multimídia, sensor de estacionamento, trio elétrico, ar-condicionado, além do desempenho aceitável do motor 1.6. Uma pena que a VW não tenha investido mais no Fox para acrescentar ao hatch os importantes controles de tração e estabilidade.

Subaru Forester 2020
Subaru Forester 2020
Imagem: Divulgação