“Não tenha dúvida de que eu sou um dos mais interessados em ter o Toyota C-HR por aqui”, essa foi apenas uma das frases proferidas pelo CEO da Toyota para América Latina e Caribe, Steve St. Angelo, durante uma rápida conversa com o AUTOO durante o lançamento do Toyota Corolla 2018.

Segundo o executivo, contudo, a chegada do SUV concebido para o mercado europeu está longe de se tornar algo concreto no Brasil. “O grande problema envolvendo o C-HR é o custo. Se a gente fosse importar, ele chegaria no Brasil custando praticamente o mesmo que um RAV4”, explicou St. Angelo.

Questionado sobre a possibilidade de produzir o C-HR por aqui como uma forma de amenizar os custos com a importação, St. Angelo também adiantou que essa possibilidade não seria possível no momento devido à sofisticação do projeto. “A gente até teria condições de produzir o modelo em São Bernardo do Campo (SP) ou Indaiatuba (SP), porém o C-HR exigiria uma adaptação muito grande das linhas, o que também deveria impactar no preço do SUV nas lojas”.

O CEO da empresa para a região, contudo, nos deixa uma ponta de esperança. “Olha, mas mesmo assim eu não descarto, talvez, a importação da versão híbrida do C-HR, por exemplo. Com essa tecnologia, talvez o custo maior do modelo possa ser justificado”, acrescenta St. Angelo. De qualquer forma, seria um posicionamento interessante da Toyota, uma vez que nenhum SUV compacto atual conta com esse tipo de propulsão.

Então qual seria a solução?

O AUTOO questionou Steve St. Angelo sobre qual seria, então, o caminho da Toyota para entrar no segmento dos SUVs compactos, categoria em que sua principal concorrente, a Honda, já atua e, em breve, até mesmo a Volkswagen terá um representante.

Segundo o AUTOO apurou previamente, uma possibilidade seria o desenvolvimento de um SUV compacto inédito, destinado aos mercados de países emergentes. Questionado sobre essa hipótese, St. Angelo nos deu um sinal positivo. “Sim, esse poderia ser um caminho, um modelo mais adaptado às condições e necessidades de países emergentes”.

Indo além, também perguntamos à St. Angelo se é do interesse da marca entrar no segmento. “Olha, eu não posso comentar sobre nossos planos para o futuro, mas é claro que a gente está atento para o mercado e as direções em que ele está indo”, conclui o executivo.

Projeto bem moderno e avançado, o Toyota C-HR, sigla para Coupé High-Rider, foi concebido para o mercado europeu e já conta com a nova plataforma modular TNGA utilizada pelos produtos mais recentes da marca. O C-HR conta com 4,36 m de comprimento, 1,79 m de largura e 1,55 m de altura em sua versão híbrida. São números próximos ao do Honda HR-V, por exemplo, que conta com, respectivamente, 4,29 m, 1,77 m e 1,58 m de altura. Além do visual todo recortado e com ares esportivos, o SUV conta com um alto grau de tecnologia embarcada, vista em recursos como o controlador de velocidade adaptativo, farol alto automático, assistente de permanência em faixa, dentre outros.

Sua variante híbrida entrega 122 cv de potência combinada, enquanto outra motorização bem interessante para o C-HR é a unidade 1.2 turbo de 116 cv. Além delas, o C-HR também conta com um propulsor 2.0 a gasolina de 144 cv que trabalha com um câmbio automático CVT.

 
 
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
 
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2017
Toyota C-HR 2018
 
Toyota C-HR 2018
Toyota C-HR 2018
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/