Artesanal, Rolls-Royce leva 450 horas para ficar pronto

Marca inglesa, que acaba de anunciar a chegada ao Brasil, oferece seis modelos, de limusines a conversíveis

Torsten Müller-Ötvös, CEO da Rolls-Royce | Imagem: Ricardo Meier

Assim como a Mont Blanc faz as canetas mais exclusivas do mundo e a também suíça Patek Philippe, os relógios mais desejados entre os milionários, a Rolls-Royce é referência mundial em matéria de automóveis de luxo -  mesmo que atualmente a marca inglesa seja dirigida por alemães da BMW.

Nas mãos deles desde 1998, a Rolls-Royce manteve o prestígio no segmento de alto luxo e se aprimorou tecnicamente, embora seus modelos ainda sejam construídos de maneira artesanal numa moderna fábrica em Goodwood, no interior da Inglaterra. Para se ter ideia, uma equipe de 60 pessoas leva 450 horas para finalizar um exemplar.

A Rolls-Royce diz que tudo o que o cliente imaginar é possível ser feito em matéria de acabamento. Dos diversos materiais de que vão de couro a madeiras exóticas, passando por porta-taças para champagne e indo até um forro estrelado, os carros da marca recebem um toque especial de cada um de seus donos: “quem compra um Rolls-Royce não procura um carro e sim uma experiência única”, disse ao AUTOO Torsten Müller-Ötvös, presidente mundial da empresa, que veio ao Brasil anunciar a abertura da primeira loja na América Latina.

Ainda sem preços definidos (mas que passam com certeza de R$ 2 milhões), conheça os modelos que da Rolls-Royce que serão oferecidos no Brasil:

Rolls-Royce Phantom

Primeiro modelo lançado após a BMW ter adquirido a Rolls-Royce. O Phantom está no mercado desde 2003 e usa um motor V12 derivado da montadora alemã. Com 453 cv e mais de 54 kgfm de torque, o Phantom pode ir de 0 a 100 km/h em 5,7 segundos.

Phantom
Divulgação

Rolls-Royce Phantom

Rolls-Royce Phantom Extended Wheelbase

Mesmo tendo quase 6 metros de comprimento, o Phantom ganhou uma versão estendida em 2005. Foram acrescentados 25 cm no entreeixo, o que tornou o espaço no banco de trás mais generoso ainda.

Phantom Extended Wheelbase
Divulgação

Rolls-Royce Phantom Extended Wheelbase

Rolls-Royce Phantom Drophead Coupé

Mais caro Rolls-Royce da atualidade, o “Drophead” é um conversível de quatro lugares com apenas duas portas, sendo elas do tipo suicida, que abrem para frente, como manda a tradição. No exterior, custa a partir de 300 mil libras esterlinas.

Phantom Drophead
Divulgação

Rolls-Royce Phantom Drophead Coupé

Rolls-Royce Phantom Coupé

Em 2008, apenas um ano depois do conversível, a Rolls-Royce decidiu lançar outra versão “esportiva”, a Coupé, com teto fixo e visual praticamente idêntico ao do Drophead.

Phantom Coupé
Divulgação

Rolls-Royce Phantom Coupé

Rolls-Royce Ghost

Em 2006, a marca inglesa resolveu desenvolver um novo modelo, menor e mais moderno que o Phantom. Três anos depois surgiu o Ghost, uma homenagem a um dos mais famosos carros da Rolls-Royce, o Silver Ghost, de 1906. O motor do Ghost é um V12 também, porém, com 563 cv que permitem ao carro acelerar de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos.

Ghost
Divulgação

Rolls-Royce Ghost

Rolls-Royce Ghost Extended Wheelbase

DA mesma forma que o Phantom também o Ghost acabou dando origem a uma versão mais longa. Lançado neste ano, o novo Ghost oferece 17 cm a mais de espaço, porém, é 0,3 segundos mais lento que a versão comum na aceleração de 0 a 100 km/h.

Ghost alongado
Divulgação

Rolls-Royce Ghost Extended Weelbase

Assine a newsletter semanal do AUTOO!