Assim como na Índia, Duster 1.3 turbo nacional deverá contar com câmbio CVT

Nova geração do SUV chegará em abril ao mercado indiano com a inédita configuração bem mais eficiente
Renault Duster 2021

Renault Duster 2021 | Imagem: Divulgação

A Renault apresentou ao mercado indiano um modelo que deve chegar em breve ao Brasil: a nova geração do Duster. Por lá, o SUV renovado trará como opção uma nova motorização turbinada que, por aqui, deve substituir o antigo 2.0 aspirado do modelo e entregar mais potência e torque.

Até o momento, a Renault do Brasil revelou oficialmente apenas fotos do novo Duster, mas ainda não disse nada a respeito das motorizações. No entanto, na Índia, o SUV deverá estrear o 1.3 turbo - apenas a gasolina por lá - capaz de entregar 158 cv de potência e 25,5 kgfm de torque. Para o mercado indiano, estarão disponíveis duas transmissões para este propulsor: manual de seis marchas ou automática de relações continuamente variáveis (CVT).

As chances são grandes de que este novo propulsor turbinado também seja oferecido no Brasil em substituição ao atual 2.0 flex aspirado. As vantagens na troca são grandes também, pois o propulsor atual entrega no máximo 148 cv de potência com etanol. Mas é no torque onde aparecerão os maiores ganhos, já que o 2.0 entregava até 20,9 kgfm com etanol. 

A previsão é que o Duster 2021 chegue ao mercado brasileiro inicialmente com as opções de câmbio manual ou automático, ambos ligados ao motor 1.6 16V flex já oferecido atualmente no SUV compacto. A estratégia será idêntica ao do mercado indiano, mas, por lá, é usado um motor 1.5 nas versões de entrada. No país asiático, o 1.3 turbo fará estreia em abril.

O compacto motor 1.3 TCe, com turbo e injeção direta, revelado na edição 2018 do Salão de Genebra
O compacto motor 1.3 TCe, com turbo e injeção direta, revelado há dois anos no Salão de Genebra
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!