Com ''conceito de alfaiataria'', TAC Stark 2018 chega ao mercado

Jipe nacional conta com melhorias estruturais; marca promete investimentos
TAC Stark 2018

TAC Stark 2018 | Imagem: Divulgação

Marca que permanece a única do mercado com capital inteiramente brasileiro, a TAC Motors reuniu a imprensa especializada nesta quarta-feira (23) para anunciar a estreia do Stark 2018, único modelo comercializado pela empresa até o momento.

Basicamente o Stark 2018 segue com a mesma concepção do projeto original, que chegou às ruas em 2009, recebendo alguns reforços estruturais.

Desenvolvido sob a premissa de entregar o melhor desempenho possível no uso off-road, o Stark conta com estrutura tubular de aço carbono e carroceria com painéis de fibra de vidro, o que ajuda na redução de peso e na reparabilidade do modelo.

Outro ponto que ajuda a manutenção do Stark é o fato dele usar somente componentes fabricados no Brasil e oriundos de grandes sistemistas como Eaton, Dana, dentre outros. Com isso, o Stark é praticamente montado na fábrica da TAC Motors atualmente em Sobral (CE).

Com porte e proposta iguais às do Troller, o Stark se destaca pela robustez mecânica. O jipe conta até mesmo com 8 amortecedores, com um par por roda, para melhorar a aderência em caminhos mais severos.

O motor segue o 2.3 16V turbodiesel fornecido pela FPT (Fiat Powertrain Technologies) e produzido no Brasil, que entrega 127 cv de potência a 3.600 rpm e 30,6 kgfm de torque a 1.800 rpm. Em conjunto com o câmbio manual de 5 marchas, a TAC Motors anuncia um consumo na casa de 11 km/l na cidade e 13 km/l na estrada. Com tanque de combustível para 70 litros, o Stark entrega uma boa autonomia, característica interessante valorizada entre os jipeiros. O sistema de tração, como não poderia ser diferente, contempla um sistema 4x4 com reduzida que pode ser aprimorado com sistema de duplo bloqueio, dentre outros recursos de acordo com a demanda do cliente.

Em sua versão Black Cover, o TAC Stark 2018 custa R$ 115.000 e sai de fábrica com direção hidráulica, ar-condicionado, trio elétrico, rodas de liga leve, dentre outros recursos. Se a ideia é realizar um uso mais extremo do Stark, a fabricante oferece uma série de recursos que podem ser acrescentados ao modelo como snorkel, base para guincho, rack, dentre outros. Até mesmo teto solar e volante revestido em couro podem ser colocados originalmente no modelo. Completo, o Stark 2018 pode atingir cerca de R$ 130.000 dependendo da configuração escolhida pelo interessado. O valor do Stark equipado é próximo ao de um Troller básico, portanto podemos dizer que o preço do modelo é competitivo dentro do nicho de mercado no qual atua.

Dentre os feitos do Stark, a TAC Motors clama para o modelo o título de fora-de-estrada a diesel mais leve do mundo ao registrar 1.635 kg. A distribuição de peso, ainda de acordo com a TAC, foi distribuída da forma mais similar entre os eixos, uma boa ajuda para melhorar o contato das rodas do veículo com o piso.

O modelo é oferecido nas cores branca, amarela, verde, vermelha, preta, azul, vinho e laranja. O prazo de garantia é de um ano e o modelo segue com a concepção de 4 lugares acompanhando por um espaço para bagagens tão reduzido que o volume sequer é mencionado pela fabricante.

Vendas do Stark e perspectivas da TAC Motors

Retomando as atividades com mais força no mercado, a TAC vai atender a demanda nacional por meio de cinco distribuidoras regionais contemplando todas as regiões do país. Caberá a essas distribuidoras o trabalho de relacionamento com os clientes, serviços de manutenção e pós-vendas. Os pontos de venda serão chamados de “Stark Points”, onde a empresa oferecerá também cursos, eventos, boutique da marca, dentre outras atividades. A primeira distribuidora que comecará a operar será a da região Sudeste, com concessionárias (ou Stark Points como prefere a marca) nas cidades de São Paulo e Belo Horizonte.

A empresa já soma 100 unidades vendidas ou encomendadas neste ano, um belo salto na procura considerando que desde 2009 exatas 217 unidades foram emplacadas até o momento. “Em nossa fábrica temos capacidade para produzir até 1.000 unidades/ano, mas não queremos perder o nosso conceito de alfaiataria, ou seja, prefiro ter 100 clientes bem atendidos e felizes, do que alcançar um volume muito alto e não dar a devida atenção a todos”, explica Neimar Braga, diretor presidente da TAC Motors.

Durante a coletiva, o principal executivo da empresa destacou que a união da marca nacional com a chinesa Zotye não saiu do campo da intenção e a TAC segue sendo a única montadora totalmente nacional atuando no Brasil. A TAC Motors é uma empresa de capital fechado com pouco mais de 100 acionistas, porém a perspectiva é que essa divisão acionária seja aglutinada com a chegada de mais investimentos.

No momento a TAC produz o Stark em regime sob encomenda, sendo que da compra até a entrega do carro o cliente precisa esperar cerca de 90 dias. 

Ainda de acordo com Braga, a TAC Motors espera injetar R$ 150 milhões em suas operações para desenvolver novos produtos e acelerar o volume de produção. Questionado sobre quais produtos a TAC Motors está trabalhando, Braga afirma que pode ser um modelo de maior porte que o Stark, mas sempre com o caráter de jipe e voltado ao mundo 4x4. Uma picape, por exemplo, não está nos planos. O investimento, porém, também pode contemplar alguns aprimoramentos no Stark, como a possibilidade de motorização flex e até mesmo a introdução de câmbio automático no modelo. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!