Finalmente acabou a espera. Exatos 15 anos depois que a Ford lançou o EcoSport no Brasil, modelo que praticamente criou a categoria dos SUVs compactos derivados de carros de passeio, a Volkswagen finalmente vai entrar no segmento com seu primeiro utilitário esportivo nacional.

Para compensar a longa espera, a Volkswagen preparou um SUV muito competitivo para lidar com Honda HR-V, Hyundai Creta, Nissan Kicks e cia.

A começar pelo visual, grande novidade que descobrimos na apresentação mundial do modelo, o T-Cross até que surge como um produto mais distinto dentro da gama Volkswagen. O motivo é que ele nos pareceu um modelo bem mais arrojado e até mesmo singular entre o restante da gama.

Começando pela grade frontal do T-Cross nacional, um ponto onde ele difere um pouco do europeu, ela chama a atenção pelo tamanho e o formato mais dinâmico, caindo muito bem ao carro. Até mesmo na seleção de cores, como você pode ver nas novas tonalidades Laranja Energetic e Bronze Namibia (confira nas fotos da galeria), o T-Cross parece um modelo bem mais “descolado” frente ao que encontrávamos na linha VW até então. 

Além das novas cores, o modelo terá como opções o Branco Puro, Preto Ninja, Prata Sargas, Cinza Platinum, Vermelho Crimson e o Azul Norway. Um opcional será o teto contrastante, mas apenas na cor preta. Por falar em teto, outro opcional será o teto solar panorâmico composto por dois painéis de vidro (o dianteiro contará com abertura elétrica) que cobrem quase metade da área do teto. O T-Cross nacional ainda contará com iluminação ambiente de LED e luzes na região dos pés, no centro do console, no painel e nas maçanetas, algo geralmente encontrado em carros mais caros.

Opcionalmente também será possível equipar o T-Cross com sistema de som de alta fidelidade com 300W de potência e 7 alto-falantes, faróis full-LED, painel de instrumentos digital com tela de 10,25”, seletor do modo de condução (normal, ecológico, esportivo ou individual) e o prático assistente de estacionamento, que auxilia nas balizas em vagas paralelas e transversais.

Uma ótima notícia é que todas as versões do T-Cross contarão com os controles de tração e estabilidade e 6 airbags de série, o que deverá tornar o modelo um dos mais seguros em seu segmento.

No campo técnico, as opções mais acessíveis do T-Cross nacional contarão com o motor 1.0 TSI de até 128 cv com etanol e 20,4 kgfm de torque utilizando qualquer combustível. Em conjunto com esse motor, o T-Cross oferecerá os câmbios manual ou automático, ambos com 6 marchas.

Acima dele estará o 1.4 TSI com 150 cv e 25,5 kgfm de torque independente do combustível escolhido. Ele será oferecido apenas em conjunto com o câmbio automático de 6 marchas e promete um compromisso ímpar na categoria entre desempenho e consumo. Vamos ver, em breve, como ele se sairá ao volante.

É sempre bom lembrar que o T-Cross brasileiro mede 4.199 mm de comprimento e 1.568 mm de altura (9 mm mais alto que o T-Cross europeu). A distância entre os eixos do modelo que será produzido no Brasil é maior: 2.651 mm (88 mm a mais do que a distância entre-eixos do T-Cross europeu). A capacidade do porta-malas do T-Cross nacional é variável, ficando entre 373 e 420 litros, graças a um sistema de ajuste do encosto do banco traseiro em duas posições. 

A suspensão é independente tipo McPherson na dianteira e utiliza eixo de torção nas rodas traseiras. O modelo contará com pneus “verdes”, que colaboram para a redução no consumo de combustível, e vão calçar rodas em duas medidas disponíveis: 205/60 R16 e 205/55 R17. O modelo terá freios a disco nas quatro rodas como item de série. Os discos terão 276 mm de diâmetro na dianteira e 230 mm de diâmetro nas rodas traseiras.

O Volkswagen T-Cross deverá ser o principal destaque da marca no Salão de São Paulo e o início das vendas está previsto para primeiro semestre de 2019. Conforme conseguimos apurar, é bem provável que ele chegue à rede Volkswagen por volta de março ou abril. Ainda é cedo para falar em preços, mas, de maneira geral, podemos esperar valores para o T-Cross na média dos concorrentes, portanto na faixa de R$ 80.000 a R$ 100.000. A Volkswagen também não informa se está nos planos uma versão PcD para o T-Cross, algo que só saberemos na época do lançamento. Pelas qualidades iniciais que demonstrou em nosso primeiro contato, o T-Cross é um modelo que vale a pena ser aguardado caso você esteja de olho em um utilitário esportivo compacto. 

 
 
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
Volkswagen T-Cross 2020
Volkswagen T-Cross 2020
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/