Grupo Renault confirma venda de suas operações na Rússia

Conglomerado, entretanto, terá opção de recompra de sua participação na Avtovaz
Lada Niva: nova geração estava confirmada para 2024 e agora pode não sair do papel

Lada Niva: nova geração estava confirmada para 2024 e agora pode não sair do papel | Imagem: Divulgação

O Grupo Renault confirmou por meio de comunicado emitido na manhã desta segunda-feira (16) que concluiu a venda de suas operações no mercado russo, algo que já estava sendo noticiado nos bastidores, em especial por conta das sanções impostas ao país. 

Segundo o conglomerado francês detalha, a Renault Rússia e seus ativos serão assumidos pela administração da cidade de Moscou, região que abriga uma das fábricas da empresa no país. 

Já o controle acionário de 67,69% que o Grupo Renault possui na Avtovaz, serão adquiridos pelo NAMI, o Instituto Central de Pesquisa e Desenvolvimento de Automóveis e Motores. Segundo o Grupo Renault, o acordo com o órgão russo prevê a possibilidade do conglomerado francês exercer a recompra da participação na Avtovaz em janelas específicas dentro dos próximos 6 anos. 

O Grupo Renault não revelou os valores das negociações, porém, segundo corre nos bastidores, o repasse de sua participação na Avtovaz aos russos pode ter sido simbólico.   

VEJA TAMBÉM:

"Hoje tomamos uma decisão difícil, mas necessária. Estamos fazendo uma escolha responsável em relação aos nossos 45.000 funcionários na Rússia, preservando o desempenho do Grupo e nossa capacidade de retornar ao país no futuro, em um contexto diferente. Estamos confiantes na capacidade do Grupo Renault de acelerar ainda mais sua transformação e superar suas metas de médio prazo", declarou Luca de Meo, CEO do Grupo Renault, no mesmo comunicado. 

Em termos corporativos, o Grupo Renault salienta que a negociação dos ativos na Rússia não deverá afetar profundamente seu resultado operacional deste ano, que permanece inalterado de acordo com o comunicado desta segunda-feira. 

As operações russas serão, consequentemente, desconsolidadas das demonstrações financeiras do Grupo Renault para o período de seis meses a ser encerrado em 30 de junho de 2022, acrescenta a empresa. 

De acordo com o comunicado da companhia, o valor consolidado dos ativos intangíveis, propriedades e patrimônio da marca (goodwill) na Rússia apontava pouco mais de 2,1 bilhões de euros até o fim do ano passado. 

Detalhe da fábrica da Lada em Izhevsk
Detalhe da fábrica da Lada em Izhevsk: franceses poderão reaver participação na empresa
Imagem: Divulgação