Honda Accord 2013 chega ao Brasil a partir de R$ 119.000

Sedã de luxo japonês volta a ser importado regularmente em junho, mas preço fica bem mais salgado

Honda Accord 2013 | Imagem: Divulgação

Depois de colocá-lo na “geladeira” por um ano, a Honda voltará a vender o sedã Accord do Brasil. A marca japonesa lançará a nova geração do modelo no final deste mês que já chega como linha 2013. O automóvel está mais imponente e equipado, porém, bem mais caro.

A versão de entrada, com motor 2.4 litros de 175 cv, custará cerca de R$ 119 mil, segundo concessionários ouvidos pelo AUTOO. Já a versão top, com motor V6 3.5 litros de 280 cv, tem preço estipulado de R$ 147.900. A geração anterior, que era vendida apenas sob encomenda desde junho do ano passado, custava R$ 100 mil e R$ 115 mil, respectivamente.

Motor e câmbio antigos

Embora a motorização tenha recebido melhorias no exterior, a Honda optou por utilizar uma versão mais simples do motor 2.4 litros sem injeção direta de combustível que contribui para um menor consumo de combustível – nos Estados Unidos, o modelo roda cerca de 11,5 km por litro na cidade e 15,3 km por litro na estrada, ambos com gasolina. Aqui, o Accord de entrada é cerca de 10 cv menos potente que nos EUA.

A versão de entrada também dispensou um inédito câmbio CVT (de marchas continuamente variáveis) que, segundo a Honda americana, responde por parte da economia de combustível e que possui um sistema de respostas mais efetivas graças ao sistema G-Design Shift. A alternativa foi utilizar uma caixa de cinco marchas.

Já o Accord EX-L V6 possui  também com bloco de alumínio, mas sem injeção direta. Com 280 cv, o motor gera 34,8 kgfm de torque. A transmissão, no entanto, é automática de seis velocidades com opção sequencial.

A Honda diz que o novo Accord não cresceu, mas melhorou. Houve evolução na suspensão, na estrutura, que é mais leve e resistente, e na segurança. O modelo passa a contar com o botão Eco Assist, já presente no Civic e no CR-V. Na parte de conveniência, o sedã passa a contar com um novo sistema multimídia que inclui Bluetooth, Handsfree, conexão com diversos tipos de gadgets e câmera de ré para estacionamento.

Do estrelato ao ostracismo

A carreira do Accord no Brasil passou por altos e baixos. O sedã passou vários anos entre os modelos mais vendidos do segmento até que a 7ª geração passou a ser produzida no México. A mudança coincidiu com o acordo de livre comércio entre este país e o Brasil. O resultado é que o Accord, com preço bem mais atrativo, passou a ser o líder entre os sedãs grandes por vários meses.

Mas tudo mudou para pior quando a Honda resolveu produzir o crossover CR-V em seu lugar. Desde então, o Accord passou a ser um figurante num segmento dominado pelo Ford Fusion, Honda Sonata e os modelos alemães de entrada. Parece que essa situação não deve se alterar com a linha 2013 e os preços nas alturas, apesar das novidades do sedã.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!