Commander terá opção diesel inédita na linha Jeep

SUV 7 lugares terá o mesmo 2.0 MultiJet presente em Compass e Renegade, porém mais eficiente
Sugestão para o novo Jeep 7 lugares nacional mescla elementos de SUVs recentes da marca

Sugestão para o novo Jeep 7 lugares nacional mescla elementos de SUVs recentes da marca | Imagem: Kleber Silva/Autoo

Informação importante foi apurada pelo Autocar India envolvendo um dos lançamentos mais importantes da Jeep também para o mercado brasileiro.

Segundo o site, o Jeep Commander vai oferecer uma configuração inédita do motor 2.0 turbodiesel hoje presente nas gamas Compass e Renegade.

Como noticiamos ainda no fim de 2020, já circulavam rumores no país asiático de que o SUV 7 lugares iria contar com uma opção diesel mais potente.

Agora o que os colegas indianos apuraram é que esse aumento na potência será obtido graças ao uso de um sistema híbrido-leve de 48V para atuar em conjunto com o 2.0 MultiJet. Será a primeira vez em escala global que a Stellantis vai oferecer essa configuração para o motor. 

Tecnologia ajuda no desempenho e reduz o consumo

Saída eficaz para melhorar o desempenho e ajudar na redução do consumo e nível de emissões, os modelos híbridos-leves contam com um pequeno motor elétrico que realiza a função de um alternador-gerador. Ele recupera a energia gerada nas frenagens e desacelerações do carro e a converte em eletricidade, a qual é armazenada em uma bateria específica do sistema. 

Quando o carro vai realizar uma aceleração, por exemplo, o motor elétrico utiliza a energia que foi recuperada e a devolve na forma de mais torque para o conjunto mecânico, melhorando a performance do automóvel.   

Por ser uma tecnologia mais simples do que um híbrido propriamente dito, os veículos híbridos-leves conseguem manter um preço competitivo. 

Esse é um atributo importante, uma vez que o Jeep Commander será comercializado em países emergentes, como é o caso de Brasil e Índia, locais onde ele também será produzido. 

Com a introdução do sistema híbrido-leve, é provável que o Jeep Commander conte com potência na casa dos 200 cv, além de ganhar um acréscimo no torque, que hoje gravita em 35 kgfm sem o suporte da eletrificação. 

Motor 2.0 turbodiesel utilizado por Compass e Renegade em suas versões topo de linha no Brasil
Sistema híbrido-leve tornará o motor 2.0 MultiJet bem mais eficiente 
Imagem: Divulgação

Poltronas individuais 

Ainda de acordo com o site indiano, o Commander poderá ser oferecido com algumas configurações diferenciadas de assentos. 

Além da opção 7 lugares, que deverá ser padrão, a novidade da Jeep poderá oferecer poltronas individuais na segunda fileira de assentos em versões mais completas, aumentando o conforto para os ocupantes. 

Teto solar panorâmico também deverá ser outro atributo do futuro SUV produzido em Goiana (PE). 

O novo Jeep Commander está previsto para estrear no Brasil no segundo semestre deste ano, possivelmente dentro de dois meses. A novidade será o modelo mais sofisticado produzido pela Jeep no Brasil, com alto nível de acabamento e itens de tecnologia, portanto seu preço deverá gravitar nos R$ 200 mil dependendo do catálogo.