Melhor flagra até o momento revela mais detalhes da nova Chevrolet Montana

Picape rival de Renault Oroch e Fiat Toro está com a estreia confirmada para o início do ano que vem
Flagra da nova geração da Chevrolet Montana

Flagra da nova geração da Chevrolet Montana | Imagem: Falando de Carro

O time do Falando de Carro publicou nesta semana em suas mídias sociais aquele que talvez possa ser apontado como o melhor flagra até o momento da nova geração da Chevrolet Montana

Apesar de ainda amplamente camuflada, o nível dos disfarces no protótipo registrado pelo Falando de Carro mostra-se inferior ao notado até então em outras fotos que surgiram na internet ao longo das últimas semanas. Com isso, é possível distinguir claramente mais detalhes sobre o que podemos esperar para a evolução completa da picape. 

Na parte frontal, por exemplo, parece certo que a Chevrolet optou por um conjunto bipartido para a iluminação dianteira, o que deverá conferir um aspecto mais esportivo ao modelo e em linha com o observado em produtos recentes da marca nos EUA. 

Quem sabe até o estilo da nova Montana não exerça influência em um eventual facelift do Chevrolet Tracker no futuro. Vale lembrar que o SUV compacto, bem como o Onix e o Onix Plus, compartilham com a nova Montana a plataforma GEM. A picape, segundo já confirmado pela marca, será o maior produto desenvolvido sobre a arquitetura global da fabricante. 

Partindo para a lateral, ao menos o que as fotos nos sinalizam, é possível dizer que o porte da nova Montana deverá transitar entre a Renault Oroch e a Fiat Toro, talvez aproximando-se mais da atual líder em vendas da categoria. 

Na parte traseira, é possível identificar a presença de um elemento estético unindo as duas lanternas. 

Projeção de Kleber Silva para a nova geração da Chevrolet Montana
Projeção de Kleber Silva para a nova geração da Chevrolet Montana
Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

A concepção geral da picape sinaliza que a Chevrolet pode ter compartilhado da mesma receita visual que a Ford utilizou na Maverick, ou seja, a nova Montana não deverá oferecer uma carroceria muito alta, talvez buscando oferecer uma imagem mais robusta por meio de outros recursos estéticos, tais como para-lamas avantajados ou rodas de maior diâmetro. 

Enquanto o conjunto mecânico permanece uma incógnita, o site Autos Segredos divulgou neste mês sua apuração de que a nova geração da Montana deverá trazer sob o capô o mesmo propulsor 1.2 turbo hoje oferecido pelo Tracker topo de linha. 

Algo inusitado para a picape é que o motor poderá ser associado a uma caixa manual, além da opção automática 6 marchas como já ocorre atualmente como o SUV. No utilitário esportivo, o 1.2 turbo entrega até 133 cv e 21,4 kgfm quando abastecido com etanol. 

É provável que o propulsor atenda com competência as necessidades de performance da picape, sendo que a presença do câmbio manual no portfólio do modelo deixa claro que a Chevrolet também olha para clientes corporativos e quem precisa de uma picape para o trabalho, mesma lógica da Renault com a Oroch Pro. 

Algo que não deveremos ter na nova Montana é a opção de tração integral, sistema não suportado pela plataforma GEM. 

De qualquer forma, fica cada vez mais claro, em especial para quem considera a compra de uma picape intermediária, que vale a pena aguardar até o começo do ano que vem para conhecermos todo o potencial da nova Montana no segmento. 

A Chevrolet já teve um bom tempo para analisar as demandas do público na categoria, bem como as rivais diretas da Montana, reunindo as condições para entregar um modelo muito competitivo. A conferir quando ela finalmente chegar às concessionárias. 

Flagra da nova geração da Chevrolet Montana
Flagra da nova geração da Chevrolet Montana
Imagem: Falando de Carro