Mini Roadster é eleito o carro gay de 2013 na Europa

Site europeu elege desde 2005 os veículos preferidos dos homossexuais; modelos compactos e moderninhos são os mais votados

MINI Roadster | Imagem: MINI

Versão conversível de dois lugares do Mini Cooper é eleita pela segunda vez o carro preferido da comunidade gay na Europa. A eleição foi feita pela organização francesa Ledorga, que ficou conhecida no velho continente por realizar eventos gay relacionados ao automobilismo.

Se para você esta premiação é novidade, saiba que ela acontece desde 2005. Na edição deste ano contou com 45 modelos de veículos dos mais variados para o seleto público eleger. Os automóveis não são separados por categoria, todos concorrem de igual para igual, independente do estilo, potência do motor ou nível de acabamento. Há modelos esportivos (e caros) como a Ferrari F12, o Porsche 911 e o Toyota GT86, além de modelos mais familiares como SUVs e minivans. No entanto, o que mais agrada a este nicho específico parece ser os compactos moderninhos.

Nos dois últimos anos de premiação, as marcas francesas lideraram. Em 2011, o campeão foi o Peugeot RCZ e em 2012 o escolhido foi o Citroën DS4. Neste ano o inglês Mini Roadster ganhou com folga a preferência dos homossexuais. Em segundo lugar ficou o Mercedes Classe A, recém lançado no Brasil e na terceira colocação o Renault Clio.

No setor automotivo, já existem sites especializados em avaliações e reportagens para o público homossexual como o gaywheels.com, um dos mais conhecidos. No Brasil, algumas enquetes já foram realizadas para eleger o carro preferido do público gay do País, mas nada nas proporções dos sites estrangeiros.

De olho neles

A parcela de homossexuais na população brasileira já ultrapassa os 10%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Para se ter uma ideia, a Parada Gay de São Paulo, que está na 17ª edição, é considerada um dos maiores eventos econômicos da cidade, perdendo apenas para o Grande Prêmio de Fórmula 1 no montante de pessoas e dinheiro que movimenta.

Com uma média salarial de mais de R$ 3 mil e uma estrutura familiar não-tradicional, boa parte sem filhos, os homossexuais mostram seu potencial de compra e se impõe no mercado. Segundo o IBGE eles representam nada menos que 18 milhões de consumidores e gastam 30% a mais que os héteros.

Montadoras nos Estados Unidos, já de olho neste nicho, oferecem benefícios a seus empregados que forem gays, lésbicas, bisexuais ou transexuais. Afinal, quem não gostaria de contar com este público consumidor? O site gaywheels.com, por exemplo, disponibiliza uma lista das 33 montadoras nos EUA consideradas “gay-friendly” ou amiga dos homossexuais. De acordo com o site, para constar na lista as marcas precisam ter, no mínimo, uma política que proíba a discriminação no local de trabalho. No entanto, quatro montadoras estão de fora desta lista e o site frisa que seus leitores considerem o posicionamento delas na hora de adquirir seu próximo veículo. As marcas que estão na lista negativa dos gays são: Hyundai, Kia, Porsche e Suzuki.

Conheça os dez modelos mais votados pelos homossexuais no concurso europeu:

Posição Modelo
1 Mini Cooper Roadster
2 Mercedes-Benz Classe A
3 Renault Clio
4 Audi A3
5

Renault Twizy

6 BMW Série 6 Gran Coupé
7 Volvo V40
8 Mercedes-Benz Classe SL
9 Peugeot 208
10 Citroën C4 Aircross                                                                             

Assine a newsletter semanal do AUTOO!