A passagem do X-Trail pelo Brasil foi discreta. Num período em que a Nissan mal produzia veículos no país, sua linha de produtos era recheada de importados como o utilitário esportivo. Depois que decidiu ampliar a produção nacional e focar em veículos mais populares, o X-Trail acabou fora dos planos assim como outros modelos de vendas modestas.

Mas agora o X-Trail está cotado para retornar ao Brasil. Foi o que reconheceu Jose Luiz Valls, CEO da Nissan para a América Latina ao portal G1 durante o Salão de Detroit. O SUV será lançado em março na Argentina e, segundo, Valls “pode fazer sucesso também no Brasil”.

Da primeira geração, trazida para o país no início dos anos 2000, o X-Trail já está agora na terceira geração, produzida desde 2013 e que recebeu melhorias no ano passado. No portfólio de SUVs da Nissan, o X-Trail, também chamado de Rogue nos Estados Unidos, ocupa o meio do pelotão que tem abaixo dele o Juke, o Kicks e Quashqai, e acima o Murano, a Pathfinder (dois que estiveram por aqui também), entre outros.

Ou seja, o X-Trail é um concorrente para a faixa de R$ 150 mil a R$ 200 mil, onde estão modelos como o Chevrolet Equinox, Kia Sorento e, de certa forma, o Jeep Compass nas versões mais equipadas (embora em porte ele esteja mais próximo do Qashqai).

Turbo ou 2.5?

Hoje o X-Trail é produzido em três fábricas: no Japão (de onde virá a versão argentina), Estados Unidos e na Coreia do Sul. Ou seja, nenhum deles oferece grandes vantagens para a importação, porém, com o fim do Inovar Auto e a penalidade de pagar 30 pontos percentuais extras de IPI seu preço pode ser mais competitivo por aqui.

Tudo depende da configuração que a Nissan escolherá para nosso mercado. No exterior, o X-Trail é vendido com várias opções de motores, por exemplo. Nos EUA ele é equipado com um 2.5 litros aspirado de 170 hp e transmissão CVT. Já na Europa, além da versão a diesel há também um motor 1.6 turbo a gasolina com 163 cv de potência mas que lá é vendido com câmbio manual.

Suas dimensões são equivalentes às do Equinox: 4,64 de comprimento, 1,82 m de largura, 1,71 de altura e entreeixos de 2,7 m na versão europeia. Com 5 passageiros ele leva 550 litros de bagagem, mas uma vantagem do X-Trail é ter a opção de sete lugares.

Certamente não será um veículo de grande volume, mas hoje, graças ao Compass, o mercado de SUVs acima de R$ 100 mil ficou cobiçado por quase todas as marcas. A Nissan só precisa decidir se realmente valerá a pena trazê-lo para ficar, ao contrário da primeira vez quando ele só teve uma passagem rápida pelo Brasil.

Veja também: Kia volta a vendero Sorento EX, com preço mais em conta

 
 
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
Nissan X-Trail 2018
Nissan X-Trail 2018
 
 
Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/