Nova Fiat Strada 2021: todos os detalhes iniciais da aguardada picape

Modelo cresceu pouco em dimensões, mas traz enormes melhorias
Fiat Strada 2021

Fiat Strada 2021 | Imagem: Divulgação

Era para a apresentação oficial da nova Fiat Strada 2021 ocorrer nesta semana, porém a pandemia desencadeada pelo novo coronavírus atrapalhou não só os planos da montadora instalada em Minas Gerais como para boa parte das concorrentes. A marca, contudo, já apresentou os detalhes iniciais do modelo, só guardando para o lançamento oficial da picape o preço. A previsão, caso a situação do país no enfrentamento da Covid-19 melhore até lá, é de que a nova Strada seja colocada no mercado entre junho e julho.

Ao todo, como já era sabido, a Strada 2021 chegará ao mercado em três versões de acabamento (Endurance, Freedom e Volcano), terá as opções de cabine simples e dupla e os motores 1.4, aplicado na Strada há um bom tempo, bem como o 1.3 Firefly de Argo e Cronos. Posteriormente deverá se juntar ao catálogo a opção mais acessível Working.

Reforçando a segurança, as versões da picape com cabine dupla contarão com quatro airbags de série. Já os controles de tração e estabilidade figuram como itens de série em toda gama, além de contar com o bloqueio eletrônico do diferencial, uma evolução do antigo Locker.

No catálogo Endurance 1.4 flex (até 88 cv e 12,5 kgfm de torque), que pode receber as cabines dupla ou simples, a nova Strada 2021 traz como principais itens de série o ar-condicionado, direção hidráulica, volante com ajuste de altura, preparação para som (cabeamento), computador de bordo, luz de condução diurna, porta-escada, protetor de caçamba, iluminação da caçamba e rodas de aço de 15 polegadas com pneus 195/65 R15. O preço da novidade pode gravitar nos R$ 65.000.

A opção intermediária Freedom, também com as opções cabine simples ou dupla, conta com motor 1.3 Firefly (até 109 cv e 14,2 kgfm) e acrescenta como itens de série a direção com assistência elétrica, brake ligth, banco do motorista com regulagem de altura, vidros elétricos, retrovisores elétricos, alarme, display de 3,5” no quadro de instrumentos, sensor de pressão dos pneus, rádio, porta USB frontal, volante multifuncional, porta-luvas iluminado, roda de liga de 15”, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria e faróis de neblina como os principais itens.

O catálogo topo de linha Volcano, oferecido apenas com motor 1.3, traz todos os recursos da Strada Freedom mais vidros elétricos traseiros, bancos com tecido em relevo com faixas em couro, multimídia com tela de 7”, sensor de estacionamento traseiro, duas entradas USB, câmera de ré, pneus de uso misto com medidas 205/60 R15, volante com revestimento de couro, capota marítima, barras de teto e santoantônio. A expectativa é que o preço da Strada Volcano 2021 fique perto dos R$ 90.000.

A primeira geração da Fiat Strada ainda terá uma versão cabine simples em produção, pelo menos até 2022 quando controles de tração e estabilidade serão obrigatórios para todos os modelos produzidos no país. Talvez aí entre em cena a futura opção Working para a nova Strada.

Visualmente, como é possível notar nas fotos, a nova Strada 2021 tem elementos visuais dianteiros que remetem aos últimos lançamentos da marca como Mobi e Argo. Se o cofre do motor tem as mesmas dimensões do Mobi, sua cobertura não é a mesma. Capô, para-lamas e para-choque são exclusivos da nova Strada.

A frente da picape é alta e foi pensada para causar o menor dano possível aos pedestres em casos de atropelamento. O para-choque tem duas enormes entradas de ar, sendo que a principal contorna os faróis e abriga o novo logo da Fiat. A inferior tem elementos em formato de colmeia, sendo que nas extremidades do para-choque estão as luzes de neblina.

De lado, não há como negar o enorme parentesco com o Mobi, apesar de usar aços de alta e ultra resistência, o desenho das estampagens são os mesmo do subcompacto. Os retrovisores viram do Argo.

Na traseira, os aços mais leves se fizeram presentes e a força necessária para a abertura da tampa do compartimento de cargas está muito menor do que o da antiga geração. A tampa também serve como trava extra para esconder o mecanismo de descida do estepe que agora fica sob o assoalho. As lanternas não são as mesmas da Toro, mas são muito parecidas e não é demérito a ligação com a irmã maior.

Se o visual externo apresenta grande evolução, o mesmo não se pode dizer do interior. Afinal as planilhas de Excel estão presentes na indústria em geral para se cortar custos. Assim, não há milagre e a Fiat fez uso de tudo que já tinha em sua prateleira.

Coluna de direção, volante e quadro de instrumentos são do Mobi, assim como a estrutura do painel. Mas não chega a ser idêntico. A parte central tem saídas de ar de Uno e ladeiam a nova central multimídia da Fiat, essa sim a principal novidade interna da picape. O sistema permite projeção wireless (sem o uso de cabo) de Android Auto e Apple CarPlay.

O parentesco com o Mobi fica evidente nos comandos de ar-condicionado que são os mesmos do compacto. No geral o acabamento é espartano, mas a qualidade é boa e não há rebarbas visíveis.
Os bancos dianteiros que acomodam bem as pernas e as costas dos ocupantes foram herdados do Argo.

Segundo avaliações preliminares da nova Strada 2021, o banco traseiro no caso das opções com cabine dupla evoluiu muito, mas o espaço ainda é reduzido. Três ocupantes adultos conseguem se abrigar, mas o ideal é que o uso seja em períodos curtos. As duas portas também facilitam o acesso. Agora, por força de lei, há fixação Isofix e cintos de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes.

A troca do motor 1.8 E.torQ pelo 1.3 Firefly no catálogo topo de linha representa 600 cm³ de deslocamento a menos, contudo a troca fez bem para a picape e o torque, apesar de menor, chega bem mais cedo e deixa a picape mais ágil. A partir de 3.500 rpm o motor “enche” e fornece agilidade para o modelo. Isso também melhora as arrancadas e as retomadas.

A calibração do câmbio manual de 5 marchas, única opção oferecida até o momento, é voltada para o conforto dos passageiros e nem de longe lembra os engates curtos que são comuns em veículos de carga. Um sinal dos novos tempos que aguardam a nova Strada no modelo cabine dupla e sua vocação para ser um carro familiar. Não vai demorar muito tempo para que a picape receba a opções de câmbio automático CVT, conferindo ao modelo uma proposta bastante singular no segmento. 

Segundo dados da Fiat, a nova Strada Volcano com o motor 1.3 Firefly e câmbio manual será capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em aceitáveis 11,2 segundos, entregando excelentes médias de consumo da ordem de 12,1 km/l na cidade e 13,3 km/l na estrada, ambas com gasolina. 

Após o lançamento oficial do modelo, previso para ocorrer assim que a situação sanitária do país se estabilizar, voltaremos com mais detalhes sobre a picape aqui no Autoo. Acompanhe!

Fiat Strada 2021
Fiat estreia nova central multimídia na Strada 2021: espelhamento sem o uso de cabos é um aprimoramento relevante 
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!