A BMW mostrou as primeiras imagens sem camuflagem do novo Série 1, modelo que vai deixar a tradição de lado ao adotar tração dianteira ou integral dependendo da versão. O hatch, com isso, abandona uma das principais referências da marca ao não adotar a tração no eixo de trás. Por conta dessa novidade, a BMW ao menos contemplou a tração integral nas versões mais potentes para quem deseja um controle dinâmico ainda mais preciso e seguro.

A tecnologia ARB, que tem um nome complicado em alemão (Actornahe Radschlupfbegrenzung), está presente no elétrico i3 e ela permite com que o carro transfira a potência para as rodas com mais rapidez, na tentativa de tentar eliminar a diferença de performance e dirigibilidade que um veículo de tração dianteira tem quando o comparamos com um de tração traseira. O ARB atua sobre o motor, e não sobre o controle de estabilidade, fazendo uma correção de forma três vezes mais rápido quando necessário, evitando as tão comuns saídas de frente nos carros com tração no eixo dianteiro.

A grade dianteira é o que chama bastante atenção nesta terceira geração do hatch. Seguindo a tendência observada no Série 7 e no X7, a grade que contempla o duplo rim na dianteira é grande e cobre boa parte da parte frontal do hatch. Os faróis ficaram mais angulosos e os vincos no capô e laterais estão mais pronunciados. O entre-eixos cresceu 2 cm e agora tem 2,67 metros. Dimensões como altura e largura também aumentaram em 1,3 e 3,4 cm, respectivamente. Isso ajuda a acomodar com mais conforto todos os passageiros. 

Outra mudança importante foi o porta-malas, que passou a ter 380 litros de capacidade, um aumento de 20 litros. A qualidade na cabine continua impecável e ele vem equipado com sistema multimídia, compatível com Android Auto e Apple Car Play, com tela de 10,25 polegadas.

O modelo chega ao mercado europeu logo depois de sua aparição no Salão de Frankfurt, em setembro, e terá motores a gasolina capazes de entregar de 116 cv a 306 cv, sendo que as versões de entrada terão tração dianteira e as topo de gama tração nas quatro rodas. Com o 2.0 mais potente o hatch realiza a prova de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos e atinge 250 km/h de velocidade máxima, que é limitada eletronicamente. Em contato com a subsidiária brasileira da BMW, o Autoo foi informado de que até o momento não existe previsão de chegada do novo Série 1 ao Brasil.  

 
 
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
BMW Série 1 2020
BMW Série 1 2020
 
 
Vinicius Montoia

Formado pela PUC-SP em jornalismo, Vinicius já atua no setor automobilístico desde 2013. É criador do canal Narração Esportiva do Youtube, projeto que conta a história dos maiores narradores esportivos do país

Vinicius Montoia | https://www.youtube.com/channel/UC2lKRtZdmSdMRJZ8Pim78Fw