Nova geração do Renault Captur estreia neste ano na Europa

Modelo seguirá os passos da nova geração do Clio; confira destaques
Projeção da segunda geração do Renault Captur realizada pelo designer Kleber Silva

Projeção da segunda geração do Renault Captur realizada pelo designer Kleber Silva | Imagem: Kleber Silva

Até o fim deste ano pelo menos os Europeus irão conhecer a nova geração do Renault Captur. Como não poderia ser diferente, uma vez que seu projeto é fortemente vinculado ao Clio, bastou o hatch evoluir para o SUV tomar a mesma direção.

Segundo publicações especializadas francesas, a segunda geração do Renault Captur ainda roda com disfarces pesados no Velho Continente, mas é sabido por fontes dos bastidores que o SUV renovado será conhecido até o fim deste ano.

Pelo menos na Europa, o Renault Captur trará uma série de evoluções consideráveis. Até mesmo uma versão híbrida plug-in está nos planos para estrear um ano depois do lançamento das versões tradicionais, portanto no fim de 2020.

Entre os motores, a Renault promoverá evoluções bem interessante para o SUV como a introdução do novo motor 1.0 TCe com turbo e injeção direta bem como o 1.3 TCe, também com os mesmos periféricos que favorecem a eficiência, este destinado às versões mais caras. Vale a pena destacar, conforme o Autoo apurou, que são grandes as chances da Renault anunciar dentro de não muito tempo a nacionalização do 1.3 TCe, motor que seria muito bem-vindo por aqui e daria nova vida a modelos como Duster, Duster Oroch e ao Captur produzido hoje aqui. O trio sofre muito com o já defasado motor 2.0 16V e o câmbio automático de 4 marchas, que eleva demais o consumo e compromete o desempenho dos modelos. Graçao ao turbo combinado com a injeção direta, bem como o projeto moderno, o 1.3 TCe consegue entregar em sua calibração mais extrema cerca de 160 cv e torque na casa de 27,5 kgfm. 

Em termos visuais, ainda não sabemos com detalhes o que esperar do Captur 2020 europeu, porém a projeção do designer Kleber Silva que ilustra a notícia nos mostra uma possibilidade da nova geração do SUV com traços mais próximos aos do novo Clio.

Alguns rumores, contudo, dão conta de que o novo Captur 2020 seguirá um caminho mais esportivo, passando a adotar contornos mais retos ao invés das formas curvas que prevalecem na carroceria da primeira geração. Certamente seria uma tentativa da Renault para cativar uma parcela maior do público masculino e também conferir um aspecto mais robusto ao SUV.

Outro ponto é que, se o Captur brasileiro está longe de oferecer um habitáculo refinado e digno de um modelo que quer se posicionar como uma alternativa mais arrojada em relação ao Duster, na próxima geração a Renault vai reparar essa questão.

Os franceses deverão lançar o Captur 2020 com um interior bem mais sofisticado, com direito a um painel de instrumentos digital (como visto no novo Clio) e uma central multimídia com proporções bem destacas no console central. O nível dos plásticos usados no interior bem como o visual da cabine como um tudo também deverá melhorar.

Aqui no Brasil é muito provável que a nova geração do Captur também seja oferecida seguindo a receita atual, ou seja, utilizando a plataforma mais simplificada do Duster. Vale a pena lembrar que a Renault ainda precisa lançar por aqui o facelift do Duster e a gama brasileira de SUVs da marca ganhará a companhia do Arkana no começo da próxima década, modelo maior que o Duster/Captur e que concorrerá em preço e porte com Jeep Compass e cia.

Como abordamos aqui no Autoo, o Renault Clio deverá retornar ao Brasil em sua nova geração para dar mais condições à marca francesa de disputar mercado com hatches compactos recentes, como é o caso do VW Polo atual e as próximas gerações de Chevrolet Onix, Peugeot 208, entre outros.

O futuro novo Clio nacional também vai preservar a arquitetura mais simples de Sandero e Logan, portanto um caminho semelhante ao que a marca fez quando trouxe o Captur ao país, aumentando ainda mais a similaridade na estratégia e abrindo caminho para a renovação dos modelos por aqui.

Se todas essas evoluções na gama Renault chegarem ao Brasil, a marca certamente terá condições de disputar um espaço cada vez maior em participação de mercado. Bom para a concorrência e excelente para todos nós, consumidores!  

Assine a newsletter semanal do AUTOO!