Para os brasileiros, o principal destaque do grande estande da GM no Salão de Xangai não foi o esportivo futurista que a marca apresentou, mas sim a nova geração de um dos carros mais globais da marca, o Cruze. A China é o primeiro mercado a receber o sedã médio, vendido em cerca de 100 países no mundo.

Segundo a GM, o novo sedã incorporou algumas linhas de estilo do conceito Chevrolet Tru, apresentado em 2012 no Salão de Detroit, nos Estados Unidos. A dianteira ganhou linhas mais aerodinâmicas, dupla grade com moldura cromada e faróis afunilados. No geral, o modelo ganhou um visual mais esportivo.

As dimensões do Cruze também sofreram alterações que o deixaram pouca coisa mais compacto que a atual. São 4,56 metros de comprimento, 12 cm a menos que o modelo anterior, e a distância entre-eixos perdeu 6 cm, parando em 2,68 m. Para não perder espaço interno, a linha do teto foi alongada.

Para alguns, as principais mudanças no Cruze podem estar sob o capô. Na China, o modelo irá estrear o novo 1.5 Ecotec da GM de quatro cilindros que gera 113 cv e 16,3 kgfm de torque máximo. Um bloco mais potente de 1.4 litro turbo também estará disponível na gama: ele entrega 140 cv e 23,9 kgfm de torque e vem acoplado à nova transmissão automática de sete velocidades e dupla embreagem. Para a versão Ecotec o câmbio pode ser manual ou automático, ambos com seis marchas.

De acordo com a GM, os novos motores deixaram o Cruze mais econômico que a geração anterior, além de ter ruído reduzido. Para a versão turbo foi divulgado consumo médio de 14,4 km/l, desempenho até 21% mais eficiente que a versão atual do Cruze com motor 1.8 aspirado (o mesmo disponível no mercado brasileiro).

Cruze argentino em 2016

A geração atual do Cruze é produzida em 11 plantas ao redor do mundo, mas até o momento, apenas três fábricas foram confirmadas para produzir o a nova geração do modelo: China, Estados Unidos e México.

Embora não tenha sido divulgado ainda, a Chevrolet também deve produzir o novo Cruze entre o final deste ano e o início de 2016 na fábrica da Argentina. Já o Brasil, deve perder sua linha de produção em São Caetano do Sul, com o intuito de focar em modelos compactos e de maior volume. Em posição intermediária tanto nas versões hach e sedã, o modelo vendeu cerca de 41 mil unidades em 2014.

 
 
Novo Cruze estreia oficialmente no Salão de Xangai Novo Cruze estreia oficialmente no Salão de Xangai
O visual do Cruze ganhou linhas mais fluidas O visual do Cruze ganhou linhas mais fluidas
Nova geração do Chevrolet Cruze Nova geração do Chevrolet Cruze
Painel do novo Chevrolet Cruze Painel do novo Chevrolet Cruze
O modelo estraia nova transmissão de dupla embreagem e sete velocidades O modelo estraia nova transmissão de dupla embreagem e sete velocidades
Dianteira com dupla grade e faróis espichados Dianteira com dupla grade e faróis espichados
Novo Cruze 2016 Novo Cruze 2016
A cabine dá a impressão de estar mais espaçosa A cabine dá a impressão de estar mais espaçosa
Novo desenho das lanternas Novo desenho das lanternas
Nova geração do Chevrolet Cruze Nova geração do Chevrolet Cruze
 
 

Conheça os carros mais vendidos do Brasil nos últimos 10 anos

Karina Simões

|