O Honda Fit ainda é um modelo muito importante para a marca japonesa aqui no Brasil, tanto que, logo após o HR-V, o monovolume já aparece na segunda posição entre os carros mais vendidos da Honda no Brasil. De janeiro a março deste ano, o Honda Fit foi a escolha de 6.685 consumidores, um número considerável.

Fato é que o modelo sempre se destacou pela proposta muito singular. Em nenhum hatch compacto com um tamanho semelhante ao Honda Fit você encontrará um porta-malas tão espaçoso quanto o do monovolume (superando os 360 litros na geração atual) e uma cabine capaz de acomodar 5 passageiros com conforto de sobra e muita versatilidade. Não é por acaso que muitos donos de Fit são verdadeiros fãs do modelo, uma prova de que a Honda foi muito feliz no projeto de seu modelo mais acessível no Brasil.

Na medida em que a concorrência se atualiza, o Fit também não pode ficar para trás em relação aos rivais e a Honda já prepara uma boa atualização para o modelo. Segundo rumores, é possível que a nova geração do Fit seja revelada entre o terceiro e o último trimestre deste ano no Japão ou em alguma mostra automotiva prevista para o período. No Brasil, contudo, é bem possível que a nova geração do Fit chegue ao mercado por volta de 2020.

Como antecipamos, aquela que será a quarta geração do Fit deverá trazer um estilo de carroceria bem próximo ao do modelo atual (afinal, quem vai mexer em time que está ganhando, não é mesmo?), porém com traços diferenciados na dianteira e traseira.

Baseado em alguns flagras recentes que começaram a circular nos últimos meses, o designer Kleber Silva preparou duas projeções sobre o que podemos esperar para a nova geração do Honda Fit. Um dos destaques, sem dúvida, fica para o conjunto dianteiro mais elevado e com uma nova orientação de design. Os faróis mais alongados da terceira geração darão lugar a faróis mais arredondados, o que permitirá ao novo Fit contar com uma grade dianteira mais pronunciada e vertical, elevando assim a altura do capô. Com isso, a Honda deverá conferir à quarta geração do Fit um aspecto mais robusto, algo até esperado em tempos de SUVs...

De qualquer forma, também são esperados ganhos no comprimento e largura do carro, o que deverá realçar ainda mais o já satisfatório nível de espaço interno do Fit. O porta-malas, na mesma medida, deverá oferecer alguns litros a mais em relação ao modelo atual, favorecendo o uso familiar, tipo de público que figura como um dos mais entusiastas do modelo.

Na gama de motores, o novo Fit deverá buscar um realce na eficiência ao adotar o propulsor 1.0 turbo com potência na casa de 125 cv. É fato que o motor 1.5 16V do Fit atual já se enquadra muito bem na proposta atual do modelo, mas o maior torque que o turbo proporcionará ao motor 1.0 certamente iria conferir um desempenho ainda mais interessante ao Fit. Versões híbridas deverão ser mantidas para o modelo (algumas já comercializadas em alguns mercados), bem como um inédito Fit totalmente elétrico estaria nos planos.

Certamente a nova geração do Fit ajudará o modelo a seguir com seu legado de uma clientela feliz e satisfeita, com a vantagem de oferecer bem mais em termos de eficiência e tecnologia, uma vez que o leque de equipamentos para a novidade também deverá ser ampliado. Vamos acompanhar de perto os próximos passos da Honda e seguiremos noticiando aqui no Autoo. Acompanhe!

Projeção de Kleber Silva antecipando detalhes sobre a quarta geração do Honda Fit
Projeção de Kleber Silva antecipando detalhes sobre a quarta geração do Honda Fit
Imagem: Kleber Silva

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/