Peugeot será marca só de elétricos a partir de 2030

Brasil e demais países, contudo, seguirão com oferta de modelos térmicos por mais tempo
Peugeot 208 2022

Peugeot 208 2022 | Imagem: Divulgação

A atual CEO global da Peugeot, Linda Jackson, concedeu ao Automotive News Europe uma entrevista bastante reveladora na qual antecipa passos importantes para a marca. 

De acordo com a executiva, a Peugeot se tornará uma marca apenas de veículos elétricos a partir de 2030, ao menos no mercado europeu. 

A partir dos próximos anos, a Peugeot vai migrar de vez seus modelos para a nova família de plataformas STLA, desenvolvida pela Stellantis para as diversas marcas do conglomerado. 

A arquitetura STLA conta com variantes para veículos de porte compacto (STLA Small), médio (STLA Medium) e grande (STLA Large), além de uma configuração específica para picapes e utilitários (STLA Truck). 

Apesar de concebida para projetos de veículos elétricos, a STLA ainda será capaz de atender o desenvolvimento de automóveis a combustão, os quais serão necessários para mercados ou categorias onde a transição rumo aos veículos 100% elétricos será mais lenta. 

Além da Peugeot, outras marcas da Stellantis estabeleceram prazos em que vão migrar para a oferta de um portfólio 100% elétrico, como é o caso da DS, em 2026, da Alfa Romeo, em 2027, bem como da Opel e Vauxhall em 2028. 

Vale destacar que a União Europeia vai exigir a comercialização de veículos não poluentes nos países que integram o bloco a partir de 2035. 

Atualmente, em escala global, a Peugeot conta com 70% do seu portfólio eletrificado, sendo que a meta é contar com 100% da gama com algum tipo de eletrificação até 2024. 

Eletrificação no Brasil

A próxima movimentação importante da marca francesa será o lançamento da nova geração do 3008, que terá apenas propulsão elétrica e será produzido em Sochaux, no país-sede da fabricante. 

A CEO da Peugeot acrescenta que atualmente cerca de 20% das vendas do 208 na Europa contemplam a versão 100% elétrica do hatch, número maior do que as projeções iniciais de 10% a 15%.  

As vendas do e-2008, entretanto, são um pouco menores, reflexo do fato de que ele tende a ser o veículo principal para muitos consumidores. 

"No caso do 2008, os clientes que adquirem o modelo muitas vezes desejam um veículo para viajar longas distâncias. Eles estão tentando decidir se um carro elétrico é apropriado para eles, por isso as vendas menores em relação ao 208 elétrico, que tende a ser um segundo carro apenas para o uso urbano”, analisa Jackson. 

A Peugeot e a Citroën iniciaram recentemente um movimento para começar a eletrificação do portfólio das duas marcas no Brasil. 

Entre os automóveis de passeio, a Peugeot iniciou as vendas do e-208 GT em setembro deste ano, enquanto, entre os veículos comerciais, as marcas introduziram por aqui o Citroën ë-Jumpy e o Peugeot e-Expert.  

Peugeot e-Expert
Acima o furgão elétrico Peugeot e-Expert
Imagem: Divulgação
Tags