Por causa do IPI, preço do Camaro sobe para quase R$ 200 mil no Brasil

Esportivo da Chevrolet passa a contar com câmera de ré e assento do passageiro com regulagem elétrica

Chevrolet Camaro SS | Imagem: Divulgação

A nova lei que aumentou o IPI para carros importados fora do eixo Mercosul-México no final de 2011 abalou o mercado e, aos poucos, as vítimas vão aparecendo. O mais recente afetado foi o Chevrolet Camaro, que passa a ser comercializado por R$ 199 mil.

Embora a marca não tenha repassado na íntegra o aumento de 30% ao consumidor (o acréscimo foi de 7,5%), o carro subiu exatos R$ 14 mil em relação à linha 2011. Para "tentar" justificar esse valor, itens como câmera de ré com display no retrovisor e regulagem elétrica do banco do passageiro dianteiro passam a ser de série.

O Camaro continua sendo importado do Canadá apenas na versão SS equipada com o gigante motor 6.2 V8, que desenvolve 406 cv a 5.900 rpm. Acoplado a ele está uma transmissão automática de seis velocidades, que possibilita trocas manuais por botões no volante. A linha 2012 do esportivo já está disponível nas concessionárias da Chevrolet.

Leia também: avaliação do Chevrolet Camaro

Vendas vão de vento em polpa

Desde que começou a ser vendido oficialmente pela Chevrolet no Brasil em 2010, o Camaro acumula 2.249 unidades emplacadas, sendo 1.780 delas comercializadas durante 2011.

Pode parecer pouco, mas se tratando de um modelo com um motor grande, que é vendido a um preço acima dos R$ 150 mil e está em um segmento de nicho o de cupês  pode-se considerar que ele vende (muito) bem.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!