Por que será que os sedãs caíram tanto em vendas ultimamente?

Assim como os hatches, os modelos de três volumes estão sendo engolidos pelos SUVs de várias espécies
Sedãs estão cada vez mais cedendo espaço no mercado para SUVs de várias categorias

Sedãs estão cada vez mais cedendo espaço no mercado para SUVs de várias categorias | Imagem: Divulgação

A onda de SUVs que começou a invadir o mercado no início da década passada tem feito algumas vítimas. E entre elas estão os sedãs, que vem perdendo mercado gradualmente nos últimos anos. Conforme dados da Fenabrave (Federação dos Distribuidores de Veículos), os compactos representaram 8,6% do mercado em 2023, ante 7,8% do primeiro bimestre de 2024. No caso dos médios, apenas 2,9% no ano passado. 

VEJA TAMBÉM:

A preferência pelos SUVs é tanta que estão aparecendo cada vez mais modalidades deles. A bola da vez é daqueles com ares de cupê. A Citroën, por exemplo, vai lançar o Basalt no segundo semestre.  Será um carro para conquistar clientes que antes iriam comprar um sedã médio, como o C4 Lounge. O estilo com a linha da capota que vai caindo a partir da coluna central, servirá de chamariz.

No caso dos sedãs médios, a troca pelos SUVs nos portifólios das fabricantes é mais evidente.  A Volkswagen, por exemplo, deixou apenas uma versão do Jetta na linha, o esportivo GLI, trazido a conta gotas do México. E preferiu oferecer o utilitário esportivo médio Taos, fabricado na Argentina e que será o primeiro a ter o novo motor 1.5 híbrido leve, com sistema de 48V.

SUVs no lugar de sedãs

Renault Megane E-Tech
Renault Megane deixou de ser um sedã médio para se tornar um SUV elétrico, algo emblemático, não?
Imagem: Divulgação

A Renault tentou emplacar os sedãs Megane e Fluence no Brasil, mas sem muito sucesso. Hoje, o nome Megane está ligado ao SUV elétrico e a marca prepara uma nova linha de modelos médios que inclui um SUV e uma picape, também eletrificados. Portanto, sem nada de sedã. Até mesmo o Logan  está no fim da linha e até outubro deixará o mercado brasileiro oficialmente.

Com ruas esburacadas nas grandes cidades, cheias de obstáculos pelo caminho, além de quilômetros e quilômetros de vias sem asfalto, outras fabricantes estão deixando de vender sedãs e estão preferindo os SUVs. A Hyundai não vende mais o sedãs Elantra e Sonata, mas vai trazer o Palisade, um SUV que leva até oito ocupantes,  com boa dose de sofisticação.

A Ford também, que antes vendia o Fusion e agora está apostando no SUV médio Territory é outro entre vários exemplos de fabricantes que estão colocando os sedãs de lado e investindo nos SUVs, que vêm passando a ter subdivisões, como grandes, compactos, médios, com ares de cupê,  para trilhas, entre outras. 

Com todo esse movimento, os utilitários esportivos já atiingiram 47,5% das vendas de automóveis e comerciais leves, conforme os dados da Fenabrave. E vem mais SUVs por aí. A lista inclui Toyota Yaris Cross, Kia EV9, Chevrolet Equinox EV, Volvo EX30, Peugeot 2008, Omoda C5, apenas para citar alguns.  

 

Siga o AUTOO nas redes: WhatsApp | LinkedIn | Youtube | Facebook | Twitter

 

Recomendados por AUTOO

Youtube
Nova Chevrolet Spin 2025

Nova Chevrolet Spin 2025

Minivan renovada quer fazer frente aos quase SUVs do mercado
Aviação
Argentina terá caças F-16

Argentina terá caças F-16

Jato supersônico é rival do Saab Gripen, da Força Aérea Brasileira. Veja quantos aviões nossos vizinhos compraram
AUTOO
Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Siga o AUTOO em nosso canal no WhatsApp

Acompanhe as notícias sobre automóveis do site de forma mais rápida e prática!