Retrospectiva 2010 - Abril

Corolla teve vendas proibidas pelo Procon e esportivo Viper, da Dodge deu seu adeus

Carlos Ghosn (Renault) e Dieter Zetsche (Daimler) | Imagem: Renault

Daimler e Renault-Nissan confirmam união

A parceria estabelece a troca de tecnologias entre franceses, japoneses e alemães. Os primeiros frutos dessa união têm data de estreia marcada para 2013, com Renault Twingo e smart fortwo equipados com motores de 3 e 4 cilindros, além de veículos da Infinity (marca de luxo da Nissan) dotados de blocos de 4 e 6 cilindros fornecidos pela Mercedes. Já a Mercedes, usará uma plataforma Renault-Nissan em sua próxima minivan. O casamento entre as duas fabricantes tem uma economia estimada em € 2 bilhões.

Dodge Viper dá adeus com série especial

Foram 18 anos como símbolo da esportividade moldada pela escola norte-americana de fazer carros. Agora sob domínio da Fiat, a Chrysler resolveu interromper a produção do Dodge Viper para equilibrar suas contas. Mas o que parecia uma tragédia serviu para que o cupê se renovasse. Nos meses seguintes ao término de sua produção, o CEO da Fiat, Sergio Marchionne, mostrou o novo modelo a lojistas da Chrysler nos EUA, além de confirmar sua volta para 2012. Contrariando especulações, o novo Viper não levará motor Ferrari.

Procon suspende vendas do Corolla em Minas Gerais

Caso inédito no Brasil, o Corolla teve suas vendas suspensas pelo Ministério Público de Minas Gerais naquele Estado até que a Toyota chamasse os donos do sedã para recall. O problema era em relação à fixação do tapete do motorista, que em alguns casos teria se deslocado e pressionado o pedal do acelerador, causando assim acelerações involuntárias – discussão que teve proporções muito maiores nos EUA. Mesmo sem admitir a culpa no caso, a Toyota fez recall do Corolla e o sedã líder do segmento voltou a ser vendido em Minas Gerais, 19 dias depois da suspensão.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!