Substância cancerígena faz Chery chamar Cielo e Tiggo para recall no Brasil

Modelos trazidos ao mercado nacional podem ter peças feitas com amianto

Chery Cielo | Imagem: Chery

A Chery anunciou nesta quarta-feira (29) que chamará 12.462 exemplares dos modelos Tiggo e Cielo (hatch e sedã) para recall. O motivo é a possível presença de amianto - substância considerada cancerígena pela OMS (Organização Mundial da Saúde) - em alguns componentes do motor e do sistema de escapamento desses veículos da marca chinesa.

De acordo com a montadora, todas as unidades envolvidas serão analisadas, a fim de certificar se há mesmo a presença da substância e, em caso positivo, terão os componentes trocados.

Ainda não há informações sobre a numeração dos chassis envolvidos e a montadora está fazendo o levantamento desses dados.

Veja mais: Chery e Great Wall fazem recall de 23.000 veículos na Austrália

A Chery também declarou que, desde que os ocupantes desses veículos não tenham contanto direto com os componentes envolvidos - por meio de conserto por conta própria, por exemplo -, não existe risco algum de contaminação durante o uso.

Na Austrália

O motivo que acabou acarretando o anúncio desse chamado preventivo no Brasil veio da Oceania.  Há alguns dias, a marca foi alertada pelo governo australiano a convocar os mesmos veículos – além de alguns outros da Great Wall – para recall porque a ACCC (instituição que regulamenta os produtos vendidos na Austrália) detectou a presença de amianto, substância que, naquele país, é proibida.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!