VW Polo ou Fiat Argo: saiba qual comprar por faixa de preço

Eles são os modelos mais recentes entre os hatches compactos e a gente dá uma força na escolher entre eles
Volkswagen Polo Highline e Fiat Argo HGT

Volkswagen Polo Highline e Fiat Argo HGT | Imagem: Montagem AUTOO

Fiat Argo e Volkswagen Polo antecipam em alguns meses o que poderemos esperar nas próximas gerações ou nos sucessores de Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Ford Ka, dentre outros hatches compactos. A categoria, que lidera o tipo de automóvel mais buscado pelos brasileiros, vai passar por um grande aprimoramento em termos não só envolvendo o porte dos modelos, mas também de eficiência mecânica, conectividade, dentre outros atributos.

Ainda vamos precisar aguardar pela virada do ano para verificar como Fiat Argo e Volkswagen Polo vão se posicionar no mercado em termos de volume de vendas, mas a fabricante alemã não esconde que olha bem para cima, almejando postos hoje do HB20 e do Ka e, quem sabe até, a primeira posição do Onix.

Rivais diretos e com um posicionamento de mercado praticamente igual, Argo e Polo disputam os bolsos e as garagens de vários consumidores com inúmeros predicados. Mas qual é a melhor escolha entre cada faixa de preço? Confira nossa ajuda para você que está indeciso (a) entre cada um dos dois hatches compactos.

Até R$ 50.000

Se você procura um hatch que será usado em grande parte nos deslocamentos urbanos, rodando na maior parte do tempo sozinho ou com mais duas pessoas, tanto o Argo quanto o Polo em suas versões de entrada dão conta do recado. 

Nessa faixa de preço você consegue levar os hatches de Fiat e VW com eficientes motores 1.0 com 3 cilindros, sendo o Polo 1.0 MSI com 84 cv e o Argo Drive 1.0 com 77 cv, sempre considerando o uso de etanol.

Baixo consumo é um item primordial nesse embate e aqui o Fiat Argo 1.0 sai na frente com médias bem melhores, sobretudo na cidade. Considerando o uso de gasolina, o Fiat alcança 14,2 km/l na cidade e 15,1 km/l na estrada, enquanto o Polo 1.0 MSI fica em 12,9 e 14,2 km/l, respectivamente. Conta a favor do Argo o start-stop de série, recurso que desliga o motor quando o carro encontra-se parado.

Buscando o melhor desempenho, quando abastecidos com etanol os dois hatches 1.0 alcançam 100 km/h na casa de 13 segundos, portanto um desempenho equivalente.

Tabelado em R$ 49.990, o Polo tem um preço mais elevado frente a concorrência, mas tenta justificar esse fato ao trazer 4 airbags de série. O Argo Drive 1.0, por sua vez, está nas lojas por R$ 46.800 e, com um preço próximo ao do Polo, você já consegue equipá-lo com central multimídia e até mesmo o pacote que engloba câmera de ré e sensor de estacionamento.

Colocando todos os números na mesa, o Fiat Argo Drive 1.0 desponta como a opção mais interessante até R$ 50.000 ao combinar uma motorização no mesmo nível que o Polo em termos de eficiência, com a vantagem do consumo menor, a possibilidade de adicionar equipamentos de conforto relevantes e ainda oferecendo uma qualidade de acabamento interno superior. O Polo, nas versões 1.0 e 1.6 MSI, conta com uma cabine simples demais para um modelo que está longe de ser um carro de entrada

De R$ 50.000 a R$ 60.000

Em uma faixa intermediária, o Argo se apresenta com as versões Drive 1.3, podendo receber as transmissões manual ou robotizada, ambas de 5 marchas. Os preços, no caso, ficam em R$ 53.900 e R$ 58.900, respectivamente, sendo que o Argo Drive 1.3 GSR também conta com os controles de tração e estabilidade de série.

O Polo, ao menos por enquanto, conta apenas com a configuração 1.6 MSI nessa faixa de preço, nas lojas por R$ 54.990, mas a Volkswagen tem tudo para lançar uma variante com o mesmo motor e caixa automática de 6 marchas com preço encostando nos R$ 60.000, configuração esta que deverá estrear com o sedã Virtus.

Apesar de ser o único que oferece uma opção para dar adeus ao pedal da embreagem, o Argo GSR não é um modelo que indicamos devido à falta de conforto nas trocas de marchas quando opera em modo Drive, gerando os famosos “soluços”. Um câmbio automático seria uma solução melhor.

Partindo para as versões com câmbio manual, o Argo Drive 1.3 começa com uma pequena vantagem ao ser mais barato e já sair de fábrica com a central multimídia, item cada vez mais desejado pelos consumidores e que é opcional no Polo 1.6 MSI.

Sobre os opcionais, é no Polo 1.6 que você vai encontrar uma lista melhor do ponto de vista da segurança. Só no VW em sua versão intermediária você poderá colocar equipamentos como os controles de tração e estabilidade com bloqueio eletrônico do diferencial (EDS) em um pacote de R$ 1.050. O Argo Drive 1.3, por sua vez, vai em uma linha que privilegia o conforto, com câmera e sensor de estacionamento, retrovisores externos com tilt down, dentre outros.

Levando em consideração os dados de fábrica, Argo 1.3 manual e Polo 1.6 MSI oferecem desempenho parecido, sendo que o Fiat, assim como ocorre na versão 1.0, vai melhor no consumo. Com gasolina, o Fiat percorre 12,9 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada, enquanto o Polo registra parciais de 12 e 13,9 km/l, respectivamente, com o mesmo combustível.

Como ocorre na faixa de preço anterior, aqui a melhor opção é partir para o Fiat Argo Drive 1.3 manual. Sobretudo considerando as versões básicas de cada um, o Argo oferece um custo-benefício mais favorável. O acabamento, assim como falamos na escolha entre Argo e Polo 1.0, também é algo muito melhor resolvido no Fiat. É interessante o Polo oferecer os controles de tração e estabilidade, mas poderia oferecer os recursos de série, o que, sem dúvida, o destacaria no segmento.

De R$ 60.000 a R$ 70.000

Aqui o Polo vira o jogo e mostra-se quase imbatível não só conta o Fiat Argo como também com praticamente todos os modelos do segmento nessa faixa de preço.

O motivo aqui é o brilhantismo do motor 1.0 TSI. Com turbo e injeção direta ele entrega um volume de torque acima dos 20 kgfm, portanto o mesmo que motores aspirados com o dobro do deslocamento.

Rápido e econômico, o Polo na versão Comfortline de R$ 65.190 também traz um excelente pacote de equipamentos, com destaque para os controles de estabilidade e tração com bloqueio eletrônico do diferencial, central multimídia, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, rodas de liga leve aro 15”, os 4 airbags comum em todas as versões, dentre outros.

O Polo com motor 1.0 TSI é oferecido somente em conjunto com o câmbio automático de 6 marchas, mesmo tipo de caixa que é oferecida no Fiat Argo Precision de R$ 67.800. Porém, o motor 1.8 16V presente no Argo Precision não consegue se equiparar ao 1.0 TSI do Polo seja em desempenho ou economia de combustível.

Na faixa citada aqui, a escolha do VW Polo é indiscutivelmente a melhor opção neste momento.

Acima de R$ 70.000

Chegamos ao topo das gama de Fiat Argo e Volkswagen Polo. O Argo HGT automático, tabelado em R$ 70.600, é a opção do modelo para quem está com o orçamento folgado e pode investir mais na hora da compra. O Polo, por sua vez, tem preço sugerido de R$ 69.190 na versão Highline.

Aqui, mais uma vez, a balança inclina muito a favor do Volkswagen não só pela questão mecânica, já que o Argo HGT compartilha com a versão Precision o motor 1.8 16V e o câmbio automático de 6 marchas, mas sobretudo pelo nível de tecnologia bem maior que é possível encontrar no Polo Highline.

Se a ideia é partir para uma versão topo de linha buscando um patamar superior de tecnologia e eletrônica, só no Polo Highline você poderá encontrar equipamentos como o painel de instrumentos digital, por exemplo, recurso até então exclusivo de modelos bem mais caros.

No Polo Highline você também vai encontrar a comodidade e a segurança de recursos como os sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, central multimídia com navegador integrado e até mesmo o detector de fadiga, item que nenhum outro concorrente entrega.

Portanto, se você quer um hatch mais sofisticado e completo, a escolha é certa pelo Volkswagen Polo Highline.

Volkswagen Polo Highline e Fiat Argo HGT

Volkswagen Polo Highline e Fiat Argo HGT

Assine a newsletter semanal do AUTOO!