Bem sucedido na Argentina, Peugeot 208 ganha versões esportivas GT e GT Line

Hatch compacto é o 5º veículo mais vendido do país onde já emplacou quase o dobro do Brasil. Modelos são importados da Europa
Peugeot 208 2022

Peugeot 208 2022 | Imagem: Divulgação

Embora Brasil e Argentina guardem muitas semelhanças em seus mercados automobilísticos, ainda persistem algumas diferenças gritantes de opinião. É o caso do Peugeot 208, hatch compacto que passou a ser produzido no país vizinho no ano passado.

Se por aqui, a Peugeot não consegue mais voltar a um patamar respeitável de emplacamentos, mesmo mantendo uma certa equiparação com a Europa, o 208 amarga em 2021 apenas o 47º lugar no ranking de vendas.

Na Argentina, a situação é oposta: o modelo é o 5º mais popular do país, atrás apenas do Cronos, Amarok, Hilux e o Gol. O carro da Volks é uma ótima fonte de comparação, inclusive.

Enquanto o Gol Trend vendeu 6.684 unidades o 208 teve 6.155 carros emplacados até abril. Já no Brasil, o Volks já acumula 25.435 unidades vendidas contra 3.175 do Peugeot. Daí se nota o enorme abismo de desempenho no mercado.

Veja galeria de imagens do Peugeot 208 GT

Não é à toa, portanto, que a Stellantis tenha decidido lançar nesta semana na Argentina o 208 GT e 208 GT Line, duas versões com pegada esportiva, incluindo o motor 1.2 turbo de 130 cv.

As duas versões, no entanto, são importadas da Eslováquia já sem dúvida alguma não haveria razão para investir em sua produção local, dada a demanda pequena.

Peugeot 208 2022
Peugeot 208 2022
Imagem: Divulgação

Mas não há como não sentir uma pontinha de inveja de nossos hermanos, afinal o 208 GT e o GT Line têm elementos bastante atraentes, sobretudo o motor sobrealimentado, algo que a Peugeot está devendo na região. Com três cilindros, o propulsor entrega 23 kgfm de torque a 1.750 rpm e trabalha em conjunto com uma transmissão automática de seis velocidades.

Os dois 208 esportivos têm rodas aro 17 polegadas, paralamas pintados de preto e saídas duplas de escapamento. A versão GT se diferencia da GT Line por vir equipada com sensor de ponto cego, entradas USB na fileira de trás e alarme.

Os preços, por outro lado, são de assustar numa conversão simples: enquanto o 208 GT Line custa 4.454.637 de pesos (R$ 258,7 mil) o 208 GT sai por 4.462.545 pesos, ou R$ 259,2 mil. Como já tentou vender o esportivo no Brasil sem sucesso, a hipótese de importá-lo para cá também parece bem remota.

Pensando bem, talvez não estejamos perdendo muita coisa.