BMW faz série especial para despedida de motor quadriturbo

Propulsor a diesel que equipa os maiores modelos da marca bávara tem quatro turbinas, mas deixará de ser fabricado
Acima o BMW X5 M50d e o BMW X7 M50d Final Edition

Acima o BMW X5 M50d e o BMW X7 M50d Final Edition | Imagem: Divulgação

Turbocompressor é uma peça que pode ser aplicada em um motor de combustão interna para aprimorar a eficiência na queima de combustível. Dependendo das necessidades e da proposta de determinado automóvel, ele pode até mesmo contar com mais de um turbo. Mas a BMW foi além com o B57D30S0. Trata-se do único motor a diesel do mundo que conta com o auxílio de nada menos do que quatro turbinas para a sobrealimentação.

Claro que a complexidade de um projeto desses acaba cobrando seu preço e o motor é utilizado apenas nos carros mais caros da marca, como Série 7, X7, Série 5 na versão M550d e no X5 M50d, modelo que foi oferecido no Brasil. Além disso, novas regras de emissões de poluentes na Europa pressionaram ainda os custos. Mesmo que trazer o motor quadriturbo em carros de grande valor agregado auxiliasse na hora de fechar as contas, a BMW anunciou que o B57D30S0 será descontinuado em setembro.

Para marcar a aposentadoria do propulsor que desafiou o que era possível em um motor a diesel, a BMW anunciou uma série especial Final Edition para o X5 e o X7. A dupla usará por base as respectivas versões M50d. Até o momento, apenas os SUVs estão confirmados para receber a edição limitada, mas a imprensa europeia cogita que os demais modelos que receberam tal propulsor também possam contar com a Final Edition.

Tanto para o X5 M50d Final Edition quanto para o X7 M50d Final Edition, a lista de equipamentos de série é longa. Entre eles estão um pacote completo de sistemas de auxílio à condução, controle da central multimídia por gestos, faróis de laser e controle de cruzeiro com função de condução semi-autônoma.

O B57D30S0 era um motor 3.0 turbodiesel de seis cilindros em linha e dotado de quatro turbinas. Ele era capaz de entregar 405 cv de potência, o que não é muito, mas seu torque mais que compensava: 77,5 kgfm. No caso do X5 M50d, a aceleração de 0 a 100 km/h ocorria em 5,2 segundos. Além disso, a BMW prometia uma autonomia de quase 1.000 km com apenas um abastecimento.

Detalhe do motor 3.0 diesel equipado com 4 turbos
Detalhe do motor 3.0 diesel equipado com 4 turbos
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!