Conheça alguns dos Ford Mustang que nunca saíram do papel

Esportivo é conhecido como um cupê ou até mesmo conversível. Mas vocês sabiam que houve até a ideia de uma perua derivada do modelo?
Ford Mustang Milano, protótipo revelado em 1970

Ford Mustang Milano, protótipo revelado em 1970 | Imagem: Divulgação

Recentemente, a Ford do Brasil apresentou a nova versão Black Shadow para o Mustang em nosso mercado. Apesar de a silhueta de cupê ter sido a mais famosa ao longo das décadas e dando origem a diversas séries especiais para o modelo, como essa recém-apresentada, ele também pode ser encontrado como conversível internacionalmente e, no começo, teve até uma versão sedã de duas portas, chamado de Hardtop.

No entanto, essas três configurações estão longe de serem as únicas que a Ford imaginou para o modelo de primeira geração. Em 1966, por exemplo, menos de dois anos após o lançamento do original, a marca imaginou uma configuração perua para o esportivo, um dos vários estudos desenvolvidos nos primeiros anos após o lançamento para ampliar a linha, na tentativa de capitalizar sobre as crescentes vendas do Mustang.

Um protótipo funcional do modelo foi construído naquele ano, usando elementos de design que depois foram incorporados em outros carros no final dos anos 1960. Todos os conceitos do Mustang perua tinham apenas três portas. Clique na foto principal acima do texto para conferir a galeria de fotos completa com os conceitos. 

Ao longo da década de 1960, a Ford ainda desenhou outros protótipos que nunca chegaram à produção, como variantes conversíveis de dois lugares e esportivos da série MACH (I e II) com visuais mais fortes e aerodinâmicos. Antes mesmo do lançamento, a Ford preparou conceitos do Mustang bem diferentes do produto final, como o Allegro e o Avanti-Allegro, que tinham visual bem mais europeu, além de uma opção de quatro portas.

Ford Mustang Mach I, protótipo de 1966
Ford Mustang Mach I, protótipo de 1966
Imagem: Divulgação