Corolla Cross não abalou vendas do Corolla no mercado brasileiro

Fato observado na gama Toyota demonstra resiliência dos sedãs frente aos SUVs
Produzidos no interior de São Paulo modelos compartilham plataforma e mecânica

Produzidos no interior de São Paulo modelos compartilham plataforma e mecânica | Imagem: Montagem Autoo sobre fotos de divulgação

Assim que a Toyota colocou no mercado o Corolla Cross nacional em março de 2021, uma pergunta imediatamente ficou no ar: qual seria o impacto, em termos comerciais, que o SUV iria representar em relação ao Corolla? 

Levando em consideração o avanço dos SUVs na preferência do público em diversos mercados ao redor do mundo, era de se esperar que o Corolla Cross pudesse “forçar” uma migração de muitos consumidores que até então optavam apenas pelo sedã médio. 

No consolidado de 2021, entretanto, não foi o que observamos. 

Se desconsiderarmos os meses de março e abril, uma vez que a rede Toyota ainda estava recebendo o SUV e entregando as primeiras unidades, temos no intervalo de maio até dezembro de 2021 exatos 32.329 emplacamentos do Corolla Cross, enquanto o Corolla sedã somou 29.334 unidades vendidas no mesmo período, como você confere em nosso ranking

Levando em conta que o Corolla é um produto extremamente consolidado, tanto no Brasil quanto em vários outros países onde é comercializado, é fato que a sua boa procura junto ao público brasileiro mesmo com a chegada do Corolla Cross no mercado reforça uma certa resiliência dos sedãs frente aos utilitários esportivos. 

Concorrentes

Claro que isso não é uma regra, em especial se levarmos em conta que atualmente o Volkswagen Taos, rival direto do Corolla Cross, mostra-se um modelo com uma aceitação bastante superior em relação ao sedã médio Jetta

Apenas como comparação, 1.462 unidades do Taos ganharam as ruas brasileiras em dezembro de 2021, enquanto apenas 101 unidades do Jetta foram emplacadas no mesmo mês, 

O próprio Honda Civic, concorrente ferrenho do Toyota Corolla, precisou mudar de estratégia no Brasil, apesar de ainda permanecer um sedã muito competitivo nos EUA. 

Após o fim de sua produção no Brasil no fim do ano passado, algo que o AUTOO revelou com exclusividade ainda em 2020, a tendência é que o Civic retorne ao Brasil importado somente em sua configuração híbrida. Com a iniciativa, a Honda buscará atender seus clientes que ainda enxergam no sedã médio uma alternativa melhor em relação aos SUVs. 

A Chevrolet, por sua vez, segue investindo na gama Cruze, que é produzida na Argentina para os mercados locais e vai ganhar novidades nesta semana. 

Voltando à dupla Corolla e Corolla Cross, como abordamos recentemente em uma análise, é fato que o sedã oferece custo-benefício mais favorável em relação ao SUV, além de algumas vantagens técnicas, como a presença de suspensão independente nas quatro rodas, enquanto o Corolla Cross adota layout do tipo eixo de torção no conjunto traseiro. 

E você? Ainda prefere os sedãs ou já tem nos planos migrar para um SUV?

Toyota Corolla Cross 2022
Toyota Corolla Cross 2022
Imagem: Divulgação