Elétrico chinês com envolvimento da Xiaomi custa R$ 52,7 mil

Baojun E300 é apresentado na China e contou com o auxílio da gigante da telefonia no desenvolvimento do carro
Baojun E300 2021

Baojun E300 2021 | Imagem: Divulgação

São poucas as vezes em que se vê uma gigante da telefonia, ou até mesmo de tecnologia de uma maneira geral, envolver-se com o setor automotivo. Tirando alguns pequenos esforços no passado da Sony, da Apple e do Google, é raro ver os dois setores caminhando juntos. No entanto, na China, a história é bem diferente.

Por lá, foi lançado o Baojun E300, um pequeno carro elétrico que, por enquanto, é exclusivo do mercado chinês. O bom é que seu preço será baixo. Ele será oferecido nas versões E300 e E300 Plus. O primeiro varia entre 64.800 yuans (R$ 52,7 mil) e 78.900 yuans (R$ 64,1 mil). O segundo vai de 69.800 yuans (R$ 56,7 mil) a 84.800 yuans (R$ 68,9 mil). 

Baojun E300 2021
Baojun E300 tem menos de 3 m de comprimento mesmo na versão de quatro lugares
Imagem: Divulgação

O modelo é fruto de um desenvolvimento em conjunto entre SAIC, Wuling, General Motors e a própria Xiaomi, por meio de sua divisão de mobilidade, a Xpeng. A diferença entre as duas configurações está no número de assentos e no tamanho. O Bajoun E300 leva dois passageiros, enquanto o Plus leva quatro. O primeiro tem 2,62 m de comprimento e 1,75 m de entre-eixos, com o maior chegando respectivamente a 2,89 m e 2,02 m.

O conjunto de baterias tem 100 células de lítio (LiFePO4) e 31 kWh de capacidade. Com um motor elétrico de 54 cv de potência e 15,3 kgfm de torque, o E300 tem autonomia declarada de 229 km. A velocidade máxima é de 100 km/h e o tempo de recarga entre 30% e 80% de capacidade em tomada de corrente contínua (carregador rápido) é de uma hora. E não pensem que ele não é equipado, pois traz de série itens como controle de cruzeiro adaptativo, frenagem autônoma de emergência e assistente de baliza.

Baojun E300 2021
Cabine do Baojun E300 2021
Imagem: Divulgação