Fernando de Noronha só vai permitir carros elétricos a partir de 2030

Arquipélago toma uma decisão importante em nome da preservação ambiental; saiba mais
Renault Kanzoo Z.E., Twizy e Zoe

Renault Kanzoo Z.E., Twizy e Zoe | Imagem: Divulgação

Um decreto prevê que apenas carros elétricos poderão entrar no arquipélago de Fernando de Noronha a partir de 2022. Mas a Renault já se adiantou e enviou seis carros elétricos para a administração da ilha, 1 Kangoo Z.E., 2 Twizy e 3 Zoe. Junto com os carros, claro, foram entregues quatro carregadores e a parceria da Renault com a administração da ilha faz parte do Programa Noronha Carbono Zero.

O arquipélado composto por 21 ilhas é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade desde 2001 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco). Na semana passada foi assinado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, um Decreto-lei que veta a entrada de carros, motos, ônibus e caminhões que emitem dióxido de carbono a partir de 10 de agosto de 2022, permitindo apenas a circulação de unidades já presentes na ilha. A nova legislação ainda prevê, de 2030 em diante, a retirada da ilha de todos os veículos movidos a gasolina, álcool e óleo diesel.

“Para nós é uma honra estarmos presentes em Fernando de Noronha, que é um símbolo de preservação ambiental no Brasil e no mundo”, afirma Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

Além da entrega dos veículos, a Renault abriu a venda de carros 100% elétricos para moradores de Fernando de Noronha, com condições especiais de pagamento. Na assinatura do Decreto-lei também foi divulgado o número de autorizações ecológicas que serão concedidas para quem quiser obter um veículo em acordo com as especificações ambientalmente corretas.

"O nosso objetivo é zerar a emissão do carbono na ilha até 2030, conforme as premissas do Noronha + 20, que são regidas pela sustentabilidade em diversas áreas da gestão pública. Noronha Carbono Zero, através dos carros elétricos, é apenas o início de novas opções sustentáveis para a mobilidade e a matriz energética da ilha”, diz Guilherme Rocha, Administrador da ilha.

Em Fernando de Noronha, por exemplo, um Kangoo Z.E. da Celpe, do grupo Neonenergia, que já roda na ilha desde 2015, abastecido exclusivamente por energia solar fotovoltaica para estudos do desempenho operacional desta mobilidade em área de preservação ambiental. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!