Mais barata do que a Ranger: quanto deverá custar a Ford Maverick no Brasil?

Cotada para 2022 por aqui, picape será uma rival de Fiat Toro e Renault Duster Oroch
Flagra mostra que Ford Maverick será menor que a Ranger

Flagra mostra que Ford Maverick será menor que a Ranger | Imagem: Reprodução Autoblog

No fim da semana passada, uma notícia importante começou a circular nos EUA envolvendo a inédita Ford Maverick. Segundo reportaram alguns veículos da imprensa especializada local, a Ford começou a informar seus investidores de que a produção da nova “C-Pick Up” está começando a ganhar tração na fábrica mexicana de Hermosillo. De acordo com o relatório de produção enviado aos acionistas, ao todo 21 unidades da picape foram montadas, provavelmente veículos pré-série que podem ser usados tanto para a validação de processos bem como do modelo de maneira geral.

Juntando todas as informações, é praticamente certo apostar que a “C-Pick Up” mencionada no relatório nada mais é do que outra forma de se referir à Maverick. O início da produção no México, ainda que em escala muito reduzida, já é um sinal de que a apresentação definitiva do modelo deverá ocorrer neste ano, como apontam alguns rumores nos EUA.

Além do mercado norte-americano, a Ford Maverick deverá chegar também aos países das Américas Central e do Sul, incluindo o Brasil. Mas qual seria o posicionamento da Maverick por aqui?

Algumas declarações do CEO da Ford, Jim Farley, nos ajudam a ir montando algumas peças do quebra-cabeças. O executivo declarou recentemente que a marca “vai investir em versões mais acessíveis” para suas picapes. Interessante pontuar que, dentro da estratégia da Ford para os EUA, a Maverick terá uma função bastante singular no portfólio, servindo como isca para atrair clientes de outros segmentos. Os donos de sedãs ou até mesmo de minivans, categoria que foi atropelada pelos SUVs, estariam dentro desse grupo. Logo, a questão do preço será algo preponderante para a Maverick nos EUA.

Hoje em dia a Ford Ranger parte de US$ 26.015 nos EUA, cerca de R$ 150 mil em uma conversão direta. Com isso, a mídia local sugere que a Maverick deverá ter um valor bem mais atraente, talvez gravitando nos US$ 20.000, por volta de R$ 115 mil.

A lógica faz sentido, inclusive trazendo para a realidade brasileira. Hoje em dia a Fiat Toro parte de R$ 108.990 em seu catálogo Endurance 1.8 flex manual. No mesmo catálogo, porém ,com a caixa automática 6 marchas, o valor da picape sobe para R$ 117.190. No caso da Renault Duster Oroch, os preços são ainda mais competitivos. Em sua versão Dynamique 1.6 a picape custa R$ 88.580. Em seu catálogo 2.0 automático, por sua vez, o preço da Duster Oroch alcança R$ 108.300.

Apurações na América do Norte dão conta de que a Ford Maverick poderá ter opção manual de entrada mesmo nos EUA, onde esse tipo de câmbio tem uma aceitação extremamente baixa. A Maverick mais barata ainda deverá oferecer apenas tração dianteira. Dificilmente a Ford investiria na importação de um modelo como a Maverick sem câmbio automático, sobretudo agora que não conta com mais nenhuma fábrica operando no Brasil e, portanto, vai operar com volumes mais restritos.

Excelente projeção do site Carscoops.com executada por Josh Byrnes antecipando a Ford Maverick
Excelente projeção do site Carscoops.com executada por Josh Byrnes antecipando a Ford Maverick
Imagem: Carscoops.com/Josh Byrnes

De qualquer forma, a grande demanda por modelos como a Toro recai para suas versões automáticas e são essas configurações para a Maverick que deverão ser priorizadas por aqui. A picape deverá ter um conjunto propulsor moderno e eficiente, com destaque para os motores 1.5 e 2.0, ambos da família EcoBoost com turbo e injeção direta.

Logo, a Ford conseguiria atuar de forma bem competitiva no segmento de picapes compactas-médias por aqui se conseguir importar a Maverick com motor 1.5 turbo e transmissão automática partindo de cerca de R$ 120 mil. Como hoje a Ranger cabine dupla de entrada custa R$ 170 mil em sua configuração 2.2 diesel 4x4 manual, sobra um bom espaço na gama Ford para que a Maverick conte até mesmo com catálogos 2.0 turbo a gasolina com tração integral e um pacote de equipamentos superior. Vale a pena destacar que a Ranger hoje em dia é vendida em nosso país somente com motores diesel (2.2 ou 3.2 de 5 cilindros), portanto a Maverick sequer precisa se preocupar com uma eventual “concorrência” com as antigas versões flex da Ranger.

Hoje em dia a Fiat Toro até mesmo supera a faixa dos R$ 180 mil em seu catálogo Ultra 2.0 turbodiesel com tração integral, porém, como não tem uma picape média em seu portfólio nacional, a Fiat tem uma margem maior de mercado para explorar com a Toro.

Contudo, é fato que também não faria muito sentido a Maverick entrar em uma faixa de preço na qual hoje a Ranger está muito bem posicionada. Com isso, é pertinente considerarmos que a Maverick aqui no Brasil atue no amplo espectro entre R$ 120 mil e R$ 170 mil.

A previsão é que a Ford Maverick possa chegar ao mercado brasileiro ao longo de 2022. Já no ano seguinte, em 2023, está confirmada a estreia da nova geração da Ranger no Brasil, picape que vai evoluir consideravelmente sobretudo no campo da eficiência motriz (com opção híbrida), além da tecnologia e nível de equipamentos.

Flagra antecipa por completo a dianteira da inédita Ford Maverick
Flagra antecipa por completo a dianteira da inédita Ford Maverick
Imagem: Maverick Truck Club