Elétricos ID.3 e ID.4 da VW recebem críticas mistas na Europa

Enquanto publicações alemãs afirmam que o hatch tem qualidade inferior, ingleses apreciam o rodar do utilitário esportivo
Volkswagen ID.3

Volkswagen ID.3 | Imagem: Divulgação

Desde o final do ano passado, quando as primeiras informações a respeito do Volkswagen ID.3 começaram a surgir, o novo hatch elétrico da marca gerou curiosidade. Agora, o modelo começa a chegar às lojas de forma oficial e o forte plano de eletrificação da empresa continua, com o SUV ID.4 já rodando em testes, aguardando o lançamento em breve. O Grupo VW quer vender 1,5 milhão de veículos elétricos até 2025.

Porém, como ponta de lança da nova estratégia de eletrificação da Volkswagen, o ID.3 teve um caminho tortuoso. O hatch já teve o lançamento atrasado por conta de defeitos nos softwares de controle do carro, que já foram sanados. Mesmo assim, a empresa diz que a aceitação do produto está boa e que 85% dos compradores do ID.3 nunca tiveram um Volkswagen.

No entanto, é logo da Alemanha, terra natal da Volkswagen, que estão surgindo as primeiras críticas mais sérias a respeito do ID.3. A revista alemã Auto Motor und Sport afirmou que o hatch falhou em oferecer um nível de acabamento a par do que é visto nos modelos tradicionais da VW. Segundo a publicação, os espaços entre peças de lataria são grandes e inconstantes, enquanto “a pintura sob capô parece ter sido feita com lata de tinta spray”. A autonomia das baterias ficou em 359 km, o que foi considerado um valor baixo para o carro.

Saiba mais: veja detalhes sobre o Volkswagen ID.3

Depois do ID.3, o próximo grande lançamento da família de carros elétricos da Volkswagen será o SUV ID.4. O modelo já teve imagens e informações iniciais vazadas por meio de um registro de patente junto ao governo chinês, revelando a grande missão global que a novidade deverá ter dentro do Grupo VW.

Os ingleses do site Auto Express participaram de um seleto grupo de jornalistas europeus que conseguiu andar em um ID.4 ainda na fase de protótipo recentemente. O modelo estava configurado na versão topo de linha First Edition Max, a mais cara: cerca de 59.000 euros (R$ 369,3 mil). Apesar de tal valor ter sido considerado elevado, foi lembrado que as versões de entrada do SUV deverão partir de cerca de 37.000 euros (R$ 231,6 mil).

Saiba mais: veja detalhes do Volkswagen ID.4

O carro testado tinha baterias com 77 kWh de capacidade, as maiores. No entanto, contava  apenas com um motor elétrico de 201 cv e 31,6 kgfm de torque impulsionando as rodas traseiras. Com isso, a autonomia declarada é de 519 km. De acordo com os britânicos, é o suficiente para conferir um desempenho “levemente esportivo” ao SUV, que pesa cerca de 2,2 toneladas.

Além disso, o curto trajeto mostrou que o VW ID.4, assim como os atuais SUVs, consegue encarar estradas de terra, areia ou chão batido sem grandes dificuldades, mas se o trecho for mais acidentado, não inspira tanta confiança. Por outro lado, rodando no asfalto, o modelo tinha um comportamento exemplar, com conforto de sobra, pouca tendência ao subesterço e, exceto por um rolamento de carroceria esperado de um SUV, o carro parecia mais um hatch.

Volkswagen ID.4 2021
Volkswagen ID.4 2021
Imagem: Reprodução internet