O que é um híbrido leve 48V? Sistema chega ao Arrizo 6 Pro, Tiggo 7 Pro e Tiggo 5x Pro

Em nova configuração Hybrid, eletrificação acrescenta 10 cv e 4,1 kgfm ao trio e ajuda a reduzir o consumo
CAOA Chery Tiggo 5x Pro Hybrid

CAOA Chery Tiggo 5x Pro Hybrid | Imagem: Divulgação

Além do novo Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid, outra novidade relevante apresentada pela CAOA Chery nesta semana foram as novas configurações com propulsão híbrida leve para o Arrizo 6 Pro, Tiggo 7 Pro e Tiggo 5x Pro.

Enquanto o sedã será importado da China, os SUVs sairão da fábrica da CAOA Chery em Anápolis (GO) e chegarão ao mercado no mês que vem. 

Mas o que é a tecnologia híbrida leve e como ela funciona? 

O sistema em questão é, atualmente, a forma de eletrificação mais democrática e menos onerosa aplicada pelas fabricantes em diferentes modelos. 

Como em outros híbridos, todo o conjunto toma como base um propulsor térmico, que, no caso do Arrizo 6 Pro Hybrid, do Tiggo 5x Pro Hybrid e do Tiggo 7 Pro Hybrid, é o motor 1.5 turbo flex. 

A principal diferença no caso de um híbrido leve é que o alternador convencional é substituído por um motor-gerador, conhecido pela sigla em inglês BSG (Belt Starter Generator). 

O segundo item fundamental para a tecnologia híbrida leve funcionar é a presença de uma bateria especial de 48V integrando o sistema. 

Em frenagens e desacelerações do carro, a energia cinética que seria desperdiçada é recuperada pelo BSG e armazenada na bateria de 48V. 

Nos momentos em que maior desempenho do carro é solicitado, o BSG consegue auxiliar o motor térmico a impulsionar o carro, acrescentando, no caso dos modelos da CAOA Chery, 10 cv e 4,1 kgfm de torque. 

Com isso, utilizando etanol, o Arrizo 6 Pro Hybrid, o Tiggo 5x Pro Hybrid e o Tiggo 7 Pro Hybrid contam com 160 cv e 25,5 kgfm de torque. Todos também oferecem o start-stop para otimizar a economia de combustível no percurso urbano e são equipados com o câmbio automático CVT capaz de simular 9 marchas. 

A CAOA Chery detalha que todo o desenvolvimento do software e calibração do sistema de gerenciamento do motor, além da integração com o BSG e o algoritmo de carga e descarga da bateria 48V das novas versões dos veículos foi realizada pelo time de engenharia da fabricante no país, tomando como base o modo de condução e preferências dos motoristas brasileiros. 

De modo geral, a tecnologia híbrida leve presente nos três modelos resulta em uma redução de cerca de 14% nas emissões de CO2 em comparação com as versões não eletrificadas, além de um consumo até 13% menor. 

No caso do Arrizo 6 Pro Hybrid, que será o mais acessível do trio com preço sugerido de R$ 159.990, o sedã é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em competentes 9 segundos e o consumo combinado cidade/estrada alcança 17,3 km/l com gasolina e 12,2 km/l com etanol. 

O Tiggo 5x Pro Hybrid, por sua vez, custará R$ 169.990 e acelera de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos, tempo que sobe para 10,3 segundos no caso do Tiggo 5x Pro não eletrificado. Consideravelmente mais econômico em relação ao Tiggo 5x Pro convencional, o Tiggo 5x Pro Hybrid alcança consumo combinado de 16,1 km/l com gasolina e 11,5 km/l com etanol. 

Por fim, o Tiggo 7 Pro Hybrid será tabelado em R$ 199.990. A aceleração de 0 a 100 km/l é realizada em 9,7 segundos, enquanto o consumo combinado é de 15,6 km/l com gasolina e 11,5 km/l com etanol. 

Os três modelos contam com três anos de garantia para o veículo completo e cinco anos para motor e câmbio.