Projeto CX757: Ford terá novo SUV médio para países emergentes

Mais competitivo que o Territory, novidade mira nas versões de entrada de Compass, Taos e Corolla Cross
Sugestão do designer Kleber Silva para a dianteira dos futuros SUVs da Ford

Sugestão do designer Kleber Silva para a dianteira dos futuros SUVs da Ford | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

Enquanto o Jeep Compass há muito tempo nada de braçada no segmento de SUVs médios, só a partir deste ano a vida tranquila do modelo começará a sentir os impactos de novos concorrentes de peso na categoria, no caso as estreias de Toyota Corolla Cross e VW Taos.

A Ford, por sua vez, hoje atua de forma bem discreta no segmento com o Territory, modelo importado da China e que nasceu de uma joint venture da marca com a fabricante local JMC. Contudo, vale a pena ficarmos de olho para as atividades da Ford na Índia, uma vez que a fabricante norte-americana segue com uma forte estrutura por lá e continua com o desenvolvimento de novos modelos.

Entre as novidades que a Ford prepara na Ásia, merece atenção o projeto CX757. A iniciativa em questão já teve várias idas e vindas. Ele nasceu em um momento em que a Ford e a Mahindra ainda contavam com intenções reais de estabelecerem um vínculo mais profundo no país, tanto que a ideia era que o projeto CX757 e o futuro Mahindra XUV700 seriam desenvolvidos de forma conjunta. A pandemia e as mudanças estratégicas nas alocações de recursos das duas empresas, entretanto, fizeram com que a Ford e a Mahindra acabassem com os planos para estabelecer uma operação conjunta no país. 

Mas isso não significa que as duas empresas deixaram de lado todos os seus planos, sobretudo em um segmento cada vez mais interessante como está se tornando a categoria dos SUVs médios.

Novas informações que chegam da Índia apontam que a Ford seguirá de forma independente no desenvolvimento do projeto CX757. Se não poderá mais compartilhar a arquitetura da fabricante indiana, a saída para a Ford será utilizar a plataforma simplificada do Territory chinês. Pensada para mercados emergentes e contemplando soluções para tornar o preço final do veículo mais acessível, a arquitetura da Ford-JMC é perfeita para o novo SUV, em especial considerando que um de seus focos será o custo-benefício. 

O design da novidade, ao que tudo indica, foi comissionado ao famoso estúdio de design Pininfarina (curiosamente uma empresa hoje administrada pela Mahindra), o que sugere que a Ford busca atrair os clientes mais exigentes de SUV médios também pelo visual arrojado que a novidade deverá entregar. Segundo rumores, o projeto CX757 deverá contemplar um entre-eixos na casa de 2,70 m, o que sugere uma cabine bastante ampla e espaçosa. Fontes de alguns veículos da imprensa especializada indiana que tiveram contato com desenhos prévios da novidade de fato apontam que o design será um dos diferenciais do futuro SUV. 

Também é cogitado para o modelo a possibilidade de oferecer até 7 lugares. Caso isso se confirme, a novidade seria um interessante rival para modelos como o futuro Jeep com três fileiras de assentos, que a marca vai produzir no Brasil a partir deste ano, além de utilitários esportivos já consolidados por aqui como é o caso do CAOA Chery Tiggo 8 e do Volkswagen Tiguan Allspace. É provável que até mesmo a Renault entre na categoria por aqui com um derivado do conceito Dacia Bigster.

Como a Ford produz na Índia seu motor 2.0 EcoBlue turbodiesel, também conhecido como Panther, é provável que ele seja escalado para figurar no projeto CX757, bem como o 1.5 EcoBoost a gasolina. Na China, o Territory conta com uma versão híbrida, portanto, considerando que a Ford vai construir seu novo produto sobre a mesma plataforma do SUV chinês, seria relativamente simples aproveitar a tecnologia também no novo modelo.   

De janeiro a abril deste ano, a Ford comercializou apenas 547 unidades do Territory no Brasil, número que chega a ser inferior até mesmo ao de modelos de luxo como é o caso do Mercedes-Benz GLB (611 unidades) e Land Rover Discovery Sport (640 emplacamentos). No período, o líder Jeep Compass somou 20.378 unidades chegando às ruas.

Logo, fica claro que a Ford precisa de um modelo mais competitivo do que o Territory no mercado brasileiro caso queira obter uma participação maior na categoria. Importar o futuro SUV médio da Índia ao Brasil seria uma saída viável, em especial considerando que o segmento permite acomodar preços bem acima dos R$ 130 mil. Além disso, o SUV resultante do projeto CX757 estaria alinhado com a nova estratégia da marca para o Brasil, que é focar em segmentos mais caros e que permitam um retorno financeiro (lucro) maior por unidade vendida. Atualmente o Territory é vendido em duas versões no Brasil, a SEL e a Titanium, com preços sugeridos de R$ 179.900 e R$ 197.900, respectivamente. 

Sem dúvida o projeto CX757 vale a nossa atenção e vamos seguir de perto todos os detalhes. Acompanhe conosco!

Ford Territory 2021
Ford Territory: importado da China, modelo não conquistou o público brasileiro
Imagem: Divulgação
Tags