Renault Scénic vai ressurgir em 2024 movido a hidrogênio

Modelo vai simbolizar os esforços da Renault para atender as pautas ESG
Renault Scénic Vision

Renault Scénic Vision | Imagem: Divulgação

Modelo que já foi produzido no Brasil até 2010 e virou uma referência entre os carros familiares, o Renault Scénic não resistiu ao avanço dos SUVs tanto em nosso mercado como até mesmo na Europa, onde sairá de linha neste ano. A Citroën, por sua vez, também já descontinuou seu interessante portfólio de monovolumes. 

Porém, assim como fez com o Mégane, a Renault não deixará o nome Scénic esquecido. 

A marca revelou nesta quinta-feira o Scénic Vision, conceito que antecipa a releitura do modelo adaptado aos novos tempos. 

O Scénic Vision representa um novo capítulo na história do Grupo Renault e para a marca. O conceito antecipa as formas do Scénic 100% elétrico para 2024 e a nova linguagem para o visual dos carros da Renault”, detalha Gilles Vidal, vice-presidente de design da marca. 

Coube também ao Scénic Vision antecipar os esforços da Renault para cumprir cada vez mais com as demandas da pauta ESG, tema em destaque atualmente no meio corporativo. 

Segundo a Renault pontua, 70% dos materiais utilizados no conceito têm origem reciclada, enquanto mais de 95% do veículo poderá ser reutilizado, incluindo a bateria principal do sistema de propulsão. 

Outro ponto interessante é que o piso do conceito é baseado em um composto fabricado com sucatas plásticas de diversas origens, tais como garrafas de leite, tubos plásticos, etc.

Em todo o veículo, destaca a Renault, 30% do plástico utilizado é de origem biológica, ou seja, obtido por meio de fontes renováveis tais como milho ou cana-de-açúcar. 

Algumas partes de metal, por sua vez, são feitas aproveitando carbono reciclado da indústria aeronáutica. 

Para movimentar o novo Scénic, a Renault aproveitou “o melhor da eletricidade e do hidrogênio”. O modelo será um híbrido hidrogênio-eletricidade baseado na tecnologia H2-Tech. 

O conceito utiliza uma célula de combustível a hidrogênio de 16 kW, que supre de energia elétrica uma bateria de 40 kWh presente no veículo. 

Segundo a Renault, entre as vantagens do sistema H2-Tech está o uso de uma bateria duas vezes mais leve do que seria necessário em um elétrico convencional para alcançar a mesma autonomia que o Scénic Vision é capaz de oferecer. 

A Renault estima que por volta de 2030, com uma rede de abastecimento de hidrogênio mais estruturada, será possível percorrer cerca de 800 km em um veículo como o Scénic Vision. 

Outra característica que favorece um híbrido hidrogênio-eletricidade, como é o caso, é que são necessários apenas 5 minutos para reabastecer o tanque de hidrogênio, portanto um tempo consideravelmente menor do que a recarga de um carro puramente elétrico. 

De acordo com os dados iniciais da Renault, o Scénic Vision conta com 4,49 m de comprimento, 1,90 m de largura e 2,83 m de entre-eixos, sinalizando para uma cabine com ótimo nível de espaço aos passageiros.  

Renault Scénic Vision
Renault Scénic Vision
Imagem: Divulgação