Stellantis pode dominar um quarto do mercado brasileiro

Novo conglomerado superaria com boa margem os principais concorrentes em participação de mercado
Jeep: com facelift do Compass e novo produto nacional, participação deve crescer ainda mais

Jeep: com facelift do Compass e novo produto nacional, participação deve crescer ainda mais | Imagem: Divulgação

Pela agilidade com que as negociações foram concluídas, podemos esperar que a fusão entre a Fiat Chrysler e a Peugeot S.A. transcorra sem maiores obstáculos nos próximos anos.

Formando o quarto maior conglomerado automotivo do mundo, a Stellantis já nasce com uma destacada participação no mercado brasileiro, em especial pelo sucesso comercial das marcas Fiat e Jeep.

Tomando como base os números de 2020, a Stellantis, caso já estivesse em operação, teria conquistado uma participação de exatos 23,53% no mercado brasileiro, superando com folga a GM (17,35%). Os percentuais levam em consideração as vendas de automóveis de passeio e comerciais leves.

Em 2020, a Fiat encerrou o ano como a terceira maior marca do mercado brasileiro, somando 321.836 emplacamentos, o que lhe conferiu uma participação de mercado de 16,5%. Foi quase um empate técnico com a Volkswagen, vice-líder no ranking com 16,8% de presença no mercado automotivo nacional. Sem dúvida, a marca italiana deverá seguir como a referência da Stellantis por aqui.

A Jeep, por sua vez, graças ao sucesso de Renegade e Compass foi a 8ª maior marca no mercado brasileiro, com 110.159 unidades vendidas em 2020 e 5,65% de participação. Com a estreia de um novo produto neste ano, no caso seu inédito SUV 7 lugares produzido em Goiana (PE), a marca poderá até ampliar consideravelmente seus números de vendas. Além disso, o Compass ganhará melhorias importantes em sua linha 2022, como a chegada do novo motor 1.3 turbo, o que certamente tornará o SUV ainda mais competitivo.

As francesas Peugeot e Citroën, por sua vez, conquistaram cada uma os mesmos 0,69% de participação de mercado. Talvez a Citroën ganhe um novo estímulo por aqui com a chegada de novos produtos, como os sucessores de C3 e Aircross, enquanto o Peugeot 208 argentino pode ser beneficiado com o novo motor 1.0 turbo da Fiat, o que vai melhorar muito o posicionamento do hatch na categoria.

É fato que, ao reunir marcas relevantes sob um comando único, a Stellantis terá condições de reforçar estratégias vitoriosas por aqui, como ocorre com Fiat e Jeep, e corrigir a rota da Peugeot e Citroën rumo a posições de maior destaque no cenário automotivo nacional. Sem dúvida, um processo que vale a pena ficarmos de olho nos próximos meses. 

Fiat Strada 2021
Nova geração da Strada impulsionou o sucesso da Fiat, que, por pouco, não foi a vice-líder em vendas em 2020 
Imagem: Divulgação