Sem Fit e Civic nacional, mas com City hatch: como pode ficar a Honda em 2022

Marca confirma que portfólio de veículos será reduzido e que novos modelos serão mais equipados e verdes
Honda City 2022

Honda City 2022 | Imagem: Divulgação

O novo presidente da Honda South America, Atsushi Fujimoto, concedeu uma entrevista a veículos de imprensa do setor de economia no Brasil nesta semana e confirmou que a montadora vai simplificar seu portfólio de veículos em nosso mercado.

A informação não surpreende afinal a chegada da nova geração do City e que incluirá a inédita versão hatch já é mais do que óbvia após flagras mostrarem esses carros em testes. O fim do Civic nacional também é algo consumado, conforme AUTOO revelou em primeira mão.

Apesar disso, Fujimoto, que assumiu o comando da operação na região em 1º de abril, preferiu não dar detalhes sobre os planos. Ele apenas confirmou que os novos produtos serão alinhados com tendências globais de tecnologia, segurança e sustentabilidade.

Em outras palavras, os carros passarão a contar com sistemas como o Sensing, de direção ativa, propulsão híbrida e plataformas de conectividade. O executivo, no entanto, admitiu que haverá uma redução na linha de produtos, sem fornecer indícios do que será feito e nem quando isso ocorrerá.

Honda City hatch 2022
Honda City hatch 2022
Imagem: Divulgação

Fujimoto reafirmou que a Honda manterá suas duas fábricas no Brasil funcionando, embora Sumaré, inaugurada nos anos 90, sirva mais como apoio à nova unidade de Itirapina. E nela, com sua linha de montagem mais enxuta e eficiente, que devem sair os novos veículos nacionais da marca japonesa.

Mas afinal como pode ficar a linha de produtos da Honda a partir de 2022? Com capacidade para produzir 240 mil veículos por ano, é praticamente certo que a fabricante não conseguirá preencher esse espaço com os modelos cogitados.

Dupla City no horizonte

A Honda chegou a vender mais de 152 mil carros no Brasil em 2015, ano de estreia do SUV HR-V, mas desde então não repetiu esse feito. Em 2019, ano anterior à pandemia foram pouco menos de 130 mil unidades.

Como a participação em vendas de modelos importados é ínfima, a quase totalidade da demanda será atendida pelos veículos nacionais e aí é que as opções da marca se tornarão menores. Se os rumores forem confirmados, a Honda produzirá no Brasil apenas o City e o HR-V.

Como a linha de carros da Honda pode evoluir no Brasil
Como a linha de carros da Honda pode evoluir no Brasil
Imagem: AUTOO

Admirado pelos consumidores, o monovolume Fit dará adeus após 18 anos no mercado. Para o seu lugar, a Honda lançará o City hatchback, um veículo sem o mesmo apelo de versatilidade, mas mais barato de produzir.

A nova geração do sedã City, que teve importantes melhorias, terá tarefa dupla: substituir o modelo atual e ser uma alternativa para os órfãos do Civic das versões mais simples.

O famoso sedã médio, que acaba de chegar à 11ª geração, deve vir importado em versões mais equipadas. Ou seja, repetirá o destino do CR-V e do Accord, modelos que já chegaram a vender bem por aqui, mas que se tornaram tão sofisticados e caros que quase sumiram das ruas.

Aliás, esses dois veículos devem dar início à ofensiva verde da Honda, com versões híbridas e equipadas com o sistema Sense, também previsto para os modelos nacionais.

Honda HR-V 2022
Honda HR-V 2022
Imagem: Divulgação

ZR-V à vista?

Por fim, a Honda prepara a produção da nova geração do HR-V, que promete mudanças importantes de conceito no SUV. Mais tecnológico e urbano, o veículo deve ficar mais caro também e disputar um segmento onde hoje estão as versões de entrada do Corolla Cross e o Compass.

A grande dúvida está no segmento onde o WR-V atua. A versão anabolizada do Fit tentou emplacar como SUV, mas teve aceitação apenas razoável. Sem o monovolume não fará sentido manter a atual geração no mercado. A solução poderá ser o ZR-V, um ainda inédito crossover que está prestes a ser revelado no exterior.

Seja como for, a dupla City e o sofisticado HR-V parecem incapazes de ocupar as fábricas de Sumaré e Itirapina, mesmo pensando em exportação. Fujimoto certamente terá trabalho pela frente em sua passagem pelo Brasil.

Honda Civic 2022
Honda Civic 2022
Imagem: Divulgação