Novo recorde: desde 2004 não se negociam tantos veículos usados no Brasil

Acumulado do ano registra mais de 10 milhões de negociações
A cada carro 0 km vendido, 6,8 usados foram negociados no país

A cada carro 0 km vendido, 6,8 usados foram negociados no país | Imagem: Reprodução internet

Dado interessante revelado nesta quinta-feira (9) pela Fenabrave nos permite ter uma ideia da efervescência do mercado de veículos usados no Brasil.

Em grande parte estimulado pela falta da oferta de automóveis 0 km e um novo comportamento de parte do público, que passou a privilegiar formas particulares de deslocamento para evitar aglomerações no transporte público em decorrência da pandemia, o segmento de usados ganhou uma força nunca antes vista no país.

De acordo com a Federação que reúne os concessionários brasileiros, no acumulado dos oito primeiros meses do ano foram transacionados mais de 10 milhões de veículos usados, o maior volume registrado desde 2004, quando a entidade começou a série história de dados de negociação de veículos usados.

Segundo o relatório da federação, o acumulado do ano aponta para 10.234.046 unidades transacionadas considerando todos os segmentos automotivos, número 48,2% maior em relação ao mesmo período de 2020. Só no mês passado, acrescenta a Fenabrave, 1.439.113 veículos trocaram de titularidade.

Barreira superada

Isolando os automóveis e comerciais leves, a média foi de 6,8 usados transacionados a cada veículo novo emplacado no mês passado, barreira que nunca havia sido superada, pontua a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.

Em julho, foi alcançada a relação de 6,5 usados a cada automóvel novo vendido. Desde 2004, não era superada a barreira de 6 automóveis e comerciais leves usados negociados no mercado para cada veículo 0 km vendido.

A boa oferta de crédito também tem influenciado nas vendas de usados e, com o estoque reduzido de automóveis e comerciais leves novos, os seminovos ganharam espaço”, destaca a entidade. 

Os modelos com até 3 anos de fabricação representaram 12,75% do volume comercializado em agosto, e 11,27% do total de automóveis e comerciais leves comercializados no acumulado”, conclui Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

Optar por um usado é a solução hoje em dia para quem precisa de um carro a pronta entrega
Optar por um usado é a solução hoje em dia para quem precisa de um carro a pronta entrega
Imagem: Reprodução internet/Matel