Análise: vendas em 2020 apontam uma nova tendência de mercado

Brasileiros estão levando em conta novos atributos na hora de escolher um carro novo
Carro

Carro | Imagem: Reprodução internet

Apesar de todo o cenário atípico que vivemos em 2020, ao olharmos para o ranking dos carros e comerciais leves mais comercializados no ano passado, podemos constatar uma tendência muito clara e que pode apontar para uma mudança definitiva no padrão de compra dos consumidores brasileiros na hora de escolher um carro novo.

Se considerarmos os 10 modelos mais negociados no ano passado, é interessante notar que não encontramos ali hatches muito pequenos ou de entrada, como é o caso do Fiat Mobi e do Renault Kwid, e sequer modelos projetados tendo como premissa o baixo custo, como é o caso do Renault Sandero e seu sedã derivado Logan.

Claro que a exceção que confirma a regra é o Volkswagen Gol, porém sua presença entre os mais vendidos é facilmente explicada pela alta demanda que o compacto ainda recebe por parte de frotistas e demais clientes corporativos, que beneficiam-se de negociações agressivas com a fabricante. 

Mas o que tudo isso significa? 

Se antes o preço era o principal balizador dos brasileiros na hora de escolher um automóvel, a lista dos 10 carros mais vendidos em 2020 nos deixa claro que o público tornou-se criterioso na escolha e valoriza cada vez mais itens como segurança, eficiência e tecnologia.

Um bom exemplo pode ser visto no líder de mercado pela sexta vez consecutiva, no caso o Chevrolet Onix, e o irmão Onix Plus. Em suas novas gerações, os dois modelos atingiram um patamar de sofisticação que raramente iríamos esperar de um compacto nacional há alguns anos. A Chevrolet pegou a todos de surpresa ao colocar na versão mais cara da dupla recursos como o assistente de estacionamento e o alerta de pontos cegos, itens até então exclusivos de modelos bem mais caros.

É fato que o Onix já vendia muito bem desde antes de sua renovação completa, mas o histórico de carro inseguro após os testes do Latin NCAP envolvendo a primeira geração acendeu o sinal de alerta na Chevrolet, que respondeu com a inclusão de 6 airbags e os controles de tração e estabilidade de série em todas as versões do modelo completamente revisto. Logo, graças ao trabalho de entidades como o Latin NCAP e a intensa divulgação da mídia, os consumidores estão se tornando cada vez mais conscientes e valorizando automóveis que demonstrem um cuidado maior com a segurança.

Outra boa lição que Onix e Onix Plus nos ensinam sobre a mudança do perfil de compra dos brasileiros diz respeito à eficiência do conjunto mecânico. Além de muito econômicos, os dois modelos da Chevrolet também superam vários concorrentes no quesito desempenho, uma combinação que cai muito bem aos olhos dos consumidores.

O Hyundai HB20, segundo carro mais vendido do Brasil, também traz em seu catálogo topo de linha um interessante motor 1.0 turbo com injeção direta. Apesar de análises recentes do Latin NCAP colocarem em xeque o nível de segurança do modelo, ele conta com bom custo-benefício, pode receber assistentes de condução mais avançados nos catálogos superiores e sua cabine traz espaço interno suficiente para cinco passageiros.

Como mencionamos no começo do texto, é interessante notar que mesmo oferecendo bom espaço interno e um dos maiores porta-malas do segmento, o Renault Sandero não consegue se projetar no ranking de vendas talvez até pela falta de um conteúdo de tecnologia mais avançado ou um cuidado melhor com o acabamento interno, algo que encontramos em um Fiat Argo, por exemplo, modelo que encerrou 2020 na 7ª posição do ranking geral.

Fato que corrobora o que falamos sobre o Sandero é que a própria Renault tratou de aprimorar todos esses pontos na nova geração do hatch, revelada ano passado na Europa. Além de construída sobre uma plataforma mais moderna, a nova geração do Sandero traz desde um visual arrojado até uma cabine mais envolvente.

Se olharmos para um segmento bem mais caro, a prova de que os brasileiros estão dispostos a pagar por tecnologia e espaço interno pode ser vista no sucesso do Jeep Compass por aqui, modelo que vendeu 52.973 unidades ao longo de 2020, superando os 49.476 emplacamentos do Renault Kwid. É, sem dúvida, algo que merece atenção já que um Compass hoje parte de R$ 133.990 enquanto um Kwid não sai por menos de R$ 39.390…

Mesmo o Fiat Uno, que outrora figurou nos postos mais elevados do ranking de vendas nacional, encerrou 2020 em uma discreta 29ª colocação. Com um interior acanhando e também sem se destacar nos quesitos de conectividade ou eletrônica embarcada, o hatch é mais uma prova de como as preferências dos brasileiros evoluíram nos últimos anos. Um ótimo sinal, inclusive sinalizando um saudável amadurecimento do mercado.

Concessionárias deverão seguir uma série de protocolos na reabertura gradual em São Paulo
Na hora da compra, consumidores estão dando preferência para carros mais completos
Imagem: Divulgação