Depois de conhecermos o inédito VW Taos de forma estática e a fabricante revelar os preços e versões da novidade, o AUTOO teve a oportunidade de realizar o seu primeiro contato dinâmico com o SUV nesta semana e o resultado foi bastante favorável ao representante da VW na concorrida disputa com Jeep Compass e Toyota Corolla Cross.

Adotando sempre uma postura cautelosa antes de entrar em um segmento, a Volkswagen prefere estudar em profundidade o que os representantes em determinada categoria entregam para só então desenvolver um modelo com maiores chances de se diferenciar dos concorrentes. E assim a marca fez com o Taos. Em relação ao Jeep Compass, hoje a referência entre os SUVs médios em termos de aceitação por parte do público, o Taos mirou em cheio nos pontos onde o modelo nacional deixa a desejar. No VW, graças ao amplo entre-eixos (confira os dados técnicos completos na ficha técnica após o texto), encontramos uma cabine confortável para 5 passageiros acompanhada por um generoso porta-malas de 498 litros. O compartimento do Taos supera com folga os 410 litros do Compass quando levamos em conta as medições no padrão VDA tradicionalmente aceito. A partir da linha 2022, a Jeep passou a divulgar a capacidade do porta-malas do Compass em litros de água (476 l), o que foge ao padrão. 

Na complexa tarefa de desenvolver um novo produto, é necessário levar em consideração não só os atributos técnicos, mas, na maioria dos casos, também adaptar os novos projetos à realidade do mercado onde o veículo será oferecido, tendo como meta entregar o custo-benefício mais favorável. Nos EUA, o Taos terá as opções de tração integral, câmbios de dupla embreagem ou automático convencional com 8 marchas dependendo da versão, além do motor 1.5 TSI mais moderno. Já para o Brasil e demais países vizinhos, a Volkswagen resolveu aplicar no Taos somente o propulsor 1.4 TSI acompanhado pelo câmbio automático 6 marchas. Como o motor em questão já é produzido no Brasil, seu custo é mais competitivo e enviá-lo para a Argentina, local onde o Taos é fabricado para abastecer os países próximos, certamente torna a logística mais fácil.

Se o 1.4 TSI sobra em termos de potência e torque quando aplicado no T-Cross, em um modelo de porte superior como é o caso do Taos o propulsor não chega a brilhar, mas mostrou um ótimo compromisso entre desempenho e menor consumo. Alinhado com o que preconiza o downsizing, o 1.4 TSI se vale de turbo e injeção direta para acelerar o Taos de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos e fazê-lo alcançar até 194 km/h. 

Com isso, o VW Taos Highline oferece o mesmo nível de desempenho em relação ao Jeep Compass Série S (0 a 100 km/h em 9,4 segundos, velocidade máxima de 206 km/h) mesmo tendo potência (150 cv) e torque (25,5 kgfm) inferiores em relação ao Jeep com seu novo 1.3 turbo (185 cv e 27,5 kgfm). Nesse ponto, conta a favor do Taos o baixo peso, no caso 1.420 kg contra 1.589 kg do Compass Série S, algo bastante significativo. A dieta do VW também é sentida no consumo, com o Taos podendo entregar médias de até 10,2 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada com gasolina, enquanto o Compass Série S registra 10,2 e 11,7 km/l, respectivamente, nas mesmas condições. 

Ao volante, a sensação de estar ao comando do Taos pode ser muito bem descrita pela palavra equilíbrio. Se o motor 1.4 TSI não vai causar arroubos em termos de desempenho, algo que você encontra em um VW Tiguan Allspace R-Line, o propulsor mostrou-se plenamente capaz de entregar acelerações e retomadas mais do que convincentes ao SUV médio. A retomada de 80 a 120 km/h em apenas 6,7 segundos é algo que está aí para comprovar. 

Outro ponto em que o equilíbrio do Taos mostra-se notável vai para o acerto dinâmico. Entre os rivais Compass e Corolla Cross, o VW é o que entrega o tipo de suspensão mais refinada, no caso combinando a disposição dianteira McPherson com o arranjo multibraço traseiro. Em pisos irregulares, o Taos demonstrou ótima capacidade de absorção de irregularidades, bem como alto nível de silêncio a bordo. Vale uma menção positiva para a neutralidade do modelo nas curvas, mantendo a carroceria sempre na posição ideal, sem oscilações laterais abruptas. Direção e freios também estão em harmonia com a proposta equilibrada do Taos. Sem pretensões esportivas, mas preservando o engajamento com a condução, o Taos é um modelo singular em sua classe.

Os assentos confortáveis do VW, com ajustes elétricos na versão Highline para o motorista, são um convite para que você passe algumas horas ao volante do SUV sem se cansar. Na versão Highline de R$ 181.790, o Taos também conta com o nível superior de tecnologia alinhado com os concorrentes próximos. Encontramos nele o alerta de colisão com frenagem autônoma de emergência inclusive para pedestres, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, monitoramento de pontos cegos, alerta de tráfego cruzado traseiro e o seletor do perfil de condução. Destaque também, no caso do Taos Highline, encontramos o conjunto de iluminação full-LED chamado pela marca de IQ.Light. Bastante avançado, o sistema é capaz de otimizar e adaptar a luz emitida considerando dados como velocidade do carro, ângulo de direção, condições do tempo e dados da rota, além de realizar a comutação automática entre os fachos alto e baixo. 

Claro que ainda nos resta efetuar um contato mais prolongado com o Taos, já que rodamos com a novidade apenas em um ambiente controlado de um campo de provas, contudo, como a primeira impressão é a que fica, o VW chega com credenciais para dar trabalho a Jeep Compass e Toyota Corolla Cross, não devendo em nada aos dois modelos do ponto de vista técnico e dinâmico. Se você pesquisa um SUV na faixa de R$ 150 mil a R$ 180 mil, é mais do que recomendável ao menos fazer um test-drive na novidade da marca alemã.

 

Ficha técnica

Volkswagen Taos 2022 Highline 1.4 16V flex automático 4p
Preço R$ 181.790 (06/2021)
Categoria SUV médio
Motor 4 cilindros, 1395 cm³
Potência 150 cv a 5000 rpm (gasolina)
Torque 25,5 kgfm a 1500 rpm
Dimensões Comprimento 4,461 m, largura 1,841 m, altura 1,626 m, entreeixos 2,68 m
Peso em ordem de marcha 1420 kg
Tanque de combustível 51 litros
Porta-malas 498 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/